A+ / A-

Governo negoceia pensões mais favoráveis para carreiras longas

10 ago, 2018 - 11:25

Primeiro-ministro anuncia que o executivo e os parceiros estão a trabalhar para dar mais um passo relativamente às pensões.
A+ / A-

Estão a ser negociadas pensões mais favoráveis para as carreiras longas. O anúncio foi feito pela primeiro-ministro numa entrevista ao semanário "Expresso", esta sexta-feira.

António Costa diz que o Governo e os parceiros estão a trabalhar para dar mais um passo relativamente às pensões.

"É uma matéria sobre a qual estamos a trabalhar para procurar fazer justiça agora a quem não teve a oportunidade de ter a infância que podia ter tido", afirma o primeiro-ministro, sem especificar que medidas poderão ser adotadas.

Na mesma entrevista, Costa salienta que foram já foram dados dois passos decisivos. "Primeiro, a eliminação de qualquer tipo de penalização para quem tenha 48 anos de trabalho e o mínimo de 60 anos de idade. Demos um segundo passo, agora que foi a possibilidade de reforma aos 60 anos para quem 46 anos de serviço e tenha começado a descontar aos 15 anos de idade."

Esta semana, cerca de 1,59 milhões de pensionistas receberam um aumento extraordinário das pensões. O valor destina-se a pensionistas que recebem um valor igual ou inferior a 643,35 euros. O ministro do Trabalho, Vieira da Silva, sublinha que este aumento, tal como aconteceu em 2017, destina-se a pensionistas com longas carreiras contributivas e valor de pensão baixos".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.