O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

CP paga táxis e autocarros para transportar passageiros

10 ago, 2018 - 09:45

Passageiros são levados de táxi ou autocarro para que possam apanhar as ligações aos comboios Intercidades e Alfa Pendulares.
A+ / A-

A CP - Comboios de Portugal está a pagar táxis e autocarros para que os passageiros possam apanhar as ligações aos comboios Intercidades e Alfa Pendulares. Situações que têm sido mais frequentes nas linhas do Algarve, Alentejo e Oeste.

A notícia é avançada esta sexta-feira pelo "Correio da Manhã", citando responsáveis da Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (FECTRANS) e do Sindicato Ferroviário da Revisão Comercial Itinerante (SFRCI).

O coordenador da FECTRANS, Miguel Oliveira, relata que, na semana passada, alguns passageiros foram transportados de táxi desde a estação de Casa Branca até Beja, tendo sido a CP a suportar o custo deste transporte alternativo. O sindicalista garante também, ao mesmo jornal, que a utilização de autocarros na linha do Oeste é frequente.

Já o vice-presidente da SFRCI, Carlos Oliveira, denuncia que, devido à avaria de comboios regionais, há passageiros que são transportados de autocarro desde as respetivas estações até Tunes, onde podem apanhar o Alfa Pendular.

A CP tem sido alvo de várias críticas nas últimas semanas. Durante a onda de calor, inúmeros passageiros queixaram-se que o sistema de ar condicionado dos Alfa Pendulares não conseguiam manter a temperatura fresca. As queixas levaram mesmo a CP a suspender a venda de bilhetes para algumas ligações no passado domingo.

Também os novos horários, que implicam a suspensão de algumas ligações, foram motivo de críticas por parte dos passageiros e dos partidos políticos.

O CDS-PP exigiu explicações ao ministro do Planeamento sobre a “situação de colapso” na CP. Contudo, o secretário de Estado das Infraestruturas, Guilherme d'Oliveira Martins, rejeita que a CP esteja "em situação de colapso", considerando que a oposição PSD/CDS-PP está "a criar um caso que não existe de todo".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • artur sousa
    10 ago, 2018 trofa 22:40
    Jornalismo sem nível e de gente pobre que para dar uma noticia apresenta um foto de Dezembro de 2017! Mas se não sabem ficam a saber que entre Oliveira de Azemeis e Sernada do Vouga o Taxi é um transporte diário já alguns anos!
  • Anonimus
    10 ago, 2018 16:44
    Bom, bom, era ministros, secretários de estado e deputados serem obrigados a usar transportes públicos durante 6:meses. Depois gostaria de os ver falar sobre a excelência do serviço. FYI: CP, aumenta tempo de viagem. pior serviço. Ja o preço, mantém.
  • Anónimo
    10 ago, 2018 15:01
    Não fazem mais que a sua obrigação.
  • Falácias
    10 ago, 2018 Santa Apolónia 14:00
    Que tal obrigar os governantes que dizem que "está tudo bem", "não há colapso", etc, a viajarem como o comum dos mortais na CP, mas sem as mordomias de governantes e a multidão de assessores que lhes limpam o k.. , e depois tornar isso permanente? Mudavam de opinião num ápice e iam-se todos ao Centeno, que ele, ou acabava com as cativações para parecer bonito em Bruxelas, ou acabava no hospital - de preferência um daqueles em que se fica internado 7 dias numa maca, num corredor. Se os governantes por força de Lei, fossem obrigados a viver como vive o português médio, em vez da carrada de assessores e das mordomias e gabinetes de ar condicionado que todos eles têem ...