O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-
80ª Volta a Portugal em bicicleta

Melhor etapa da Volta coroa basco no Santuário de Santa Luzia

09 ago, 2018 - 17:07

Tirada mais emocionante da "Grandíssima" 2018, com centenas de pessoas a saudar o pelotão no centro de Viana do Castelo, antes da subida ao Santuário de Santa Luzia. Raúl Alarcón cada vez mais perto do "bis", depois de dia fantástico da W52-FC Porto.
A+ / A-
Melhor etapa da Volta coroa basco no Santuário de Santa Luzia
Melhor etapa da Volta coroa basco no Santuário de Santa Luzia

Enrique Sanz (Euskadi-Murias) venceu a sétima etapa da 80ª Volta a Portugal em bicicleta, esta sexta-feira.

O basco impos-se ao "sprint", na chegada ao Santuário de Santa Luzia (Viana do Castelo), coroando aquela que foi a melhor e mais emocionante tirada da principal prova velocipédica nacional deste ano.

Raúl Alarcón (W52-FC Porto), no terceiro lugar, atrás de Daniel Mestre (Efapel), voltou a encabeçar um dia glorioso do conjunto azul e branco e conserva a camisola amarela, sinónimo de liderança da geral individual. Vicente García De Mateos (Aviludo-Louletano) e Joni Brandão (Sporting-Tavira) foram quarto e quinto classificados, respetivamente.

Nas contas da geral individual, tudo na mesma. Alarcón continua a vestir de amarelo, com 52 segundos de avanço face a Joni Brandão. Depois, o "fosso" já parece irrecuperável para o terceiro classificado, De Mateos (a 1m41s do líder) e Edgar Pinto (Vito-Feirense), a 1m58s.

O filme da etapa

Ataque, contra-ataque, fuga, fuga anulada pelo pelotão, nova fuga, média de velocidade quase sempre a rondar os 46 km/h. Enfim, todos os ingredientes de uma ligação de 165,5 quilómetros, entre Montalegre e Viana, que fazem desta a tirada mais entusiasmante da Volta deste ano.

A colorir a passagem da caravana pelo centro da cidade vianense, centenas de pessoas nas bermas da estrada, dando o ímpeto final aos corredores para a subida ao Santuário.

O italiano Danilo Celano, protagonista de várias fugas, ainda ameaçou a vitória isolada mas foi alcançado pelo restante grupo, mercê do trabalho praticamente perfeito da W52-FC Porto, com Ricardo Mestre, numa primeira instância e, depois, João Rodrigues, a "puxar" Alarcón para a disputa da vitória mas, acima de tudo, para o controlo da jornada.

Sanz acabaria por ser o mais forte em mais uma "escalada" sensacional ao Santuário de Santa Luzia mas Daniel Mestre apenas vacilou nos derradeiros metros, já sem "pedalada" para apontar ao triunfo.

O valenciano Alarcón, que fechou o pódio da sétima etapa, está assim cada vez mais perto de vestir de amarelo em Fafe, no domingo e consumar o "bis" na Volta.

Amanhã, corre-se a segunda etapa em linha mais curta da "Grandíssima" deste ano. Serão 147,6 quilómetros a ligar Barcelos a Braga, com quatro prémios de montanha - dois de terceira categoria, um de quarta e um de segunda, com duas passagens pelo Sameiro - e três metas volantes.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.