A+ / A-
Taça da Liga

Pepa destaca "momento histórico" e Luís Castro assume "falta de eficácia"

06 ago, 2018 - 21:58

O Tondela foi ao Estádio D. Afonso Henriques derrotar o Vitória de Guimarães por 2-0, e garantiu presença na fase de grupos da Taça da Liga pela primeira vez.
A+ / A-

Veja também:


O Tondela bateu o Vitória de Guimarães por 2-0 e qualificou-se para a fase de grupos da Taça da Liga.

Pepa conseguiu aquilo que nunca tinha sido feito no Tondela: a presença na fase de grupos da competição.

"Queria dar os parabéns aos jogadores pelo momento histórico. Queríamos muito entrar na fase de grupos porque é muito competitiva e é bom também para dar minutos aos jogadores. A nossa ambição é muito grande".

O técnico da equipa da Beira destacou a atitude "ousada" da sua equipa, e deu ainda os parabéns à equipa adversária:

"Fomos ousados, entramos com dois pontas-de-lança, e sabíamos que poderiamos colocar dificuldades ao Vitória. Fomos eficazes e soubemos gerir o tempo e colocar gelo no jogo".

"O Vitória fez um grande jogo e merecia golos. A jogar desta forma vai conseguir os seus objetivos certamente", rematou

"Falhou eficácia ofensiva e defensiva"

Já Luís Castro, novo treinador do Vitória de Guimarães, destacou a falta de eficácia dos seus jogadores e fez mea culpa da derrota:

"Falhou nos 20 remates, e falhou na eficácia defensiva. Quando perdemos não gostamos da exibição. Não podemos ficar por jogar bem e não conseguir resultados".

"Estivemos por cima e odiamos ter concretizado. O futebol é a ganha ou perda de confiança ao longo do jogo, e o golo tirou-nos a confiança".

O treinador dos conquistadores recusou bodes expiatórios e assumiu a culpa do resultado:

"Assumo por completo aquilo que sejam os resultados. A justificação da derrota não está em nenhum jogador, sou eu que assumo".

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.