O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-
Volta a Portugal

Volta a Portugal. Raúl Alarcón é o novo camisola amarela

04 ago, 2018 - 17:46

O ciclista espanhol da W52-FC Porto venceu a terceira etapa da Volta a Portugal, entre Sertã e Oliveira do Hospital.
A+ / A-

Raúl Alarcón, vencedor da última edição da Volta a Portugal, venceu a terceira etapa da prova e é o novo camisola amarela da Volta a Portugal.

O ciclista da W52-FC Porto cortou a meta em 4h43m, com trinta segundos de avanço para o compatriota e ciclista da Aviludo-Louletano-Uli, Vicente De Mateos, vencedor da segunda etapa.

A fechar o pódio, Joni Brandão, ciclista português da Sporting-Tavira, que cruzou a meta com 42 segundos de atraso para Raúl Alarcón.

À terceira foi de vez. Rafael Reis perdeu a camisola amarela à chegada a Oliveira do Hospital. O ciclista português da Caja Rural era líder da classificação geral desde o prólogo, em Setúbal.

O filme da etapa

A etapa começou novamente sob o calor abrasador do interior do país, com os termómetros próximos dos 40º graus.

A fuga ao pelotão começou ainda bem cedo. À passagem do quilómetro 60, 14 ciclistas em fuga levavam já dois minutos de vantagem para o pelotão.

O grupo de 14 na fuga foi reduzindo até três ciclistas, Filipe Cardoso, Benat Txopererena e Jon Izaguirri, numa fuga que durou até à subida para Meruge, a pouco menos de 20 quilómetros do fim da etapa.

Foi neste momento que as grandes figuras da Volta apareceram. Joni Brandão, De Mateos, Raúl Alarcón, Edgar Pinto, Henrique Casemiro e Daniel Mestre protagonizaram uma luta a seis pela etapa.

O espanhol da W52-FC Porto não deu qualquer hipótese na subida até à meta, e distanciou-se dos restantes, conquistando categoricamente a etapa e a camisola amarela, com 30 segundos de avanço para Vicente De Mateos.

Amanhã, a quarta etapa liga a Guarda e a Covilhã, num trajeto de 144 quilómetros, num percurso alterado durante este sábado, deixando de ter a passagem da Torre, que será substituída pela subida às Penhas Douradas, voltando a corrida ao percurso original na zona de Manteigas.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.