O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-
Eleições Sporting

Pode estar suspenso, mas Bruno de Carvalho quer ir a votos

02 ago, 2018 - 20:22

Presidente destituído a 23 de junho e suspenso agora por um ano confirma ter sido já notificado da decisão da Comissão de Fiscalização e garante que a tudo recorrerá para participar nas eleições de 8 de setembro.
A+ / A-

Bruno de Carvalho não reconhece "nem nunca" reconheceu legitimidade da Comissão de Fiscalização que o acaba de suspender por um ano, impedindo-o de ir a votos. E, por isso, só há um cenário para o destituído presidente do Sporting: vai mesmo a eleições, "quer queiram, quer não".

"Não reconheço nem nunca reconheci a Comissão de Fiscalização", disparou, durante a inauguração da sede de campanha da sua candidatura, na Praça dos Restauradores, em Lisboa, confirmando já foi "notificado" da suspensão que, pelos vistos, vai desrespeitar.

"O e-mail que mandaram foi diretamente para o 'spam'. Não me considero suspenso de absolutamente nada. O processo é todo ele ilegal. Quer queiram, quer não, vão ser obrigados a levar-nos a eleições. Vamos a eleições", prosseguiu, confirmando que já interpôs "várias providências cautelares.

"Já agimos juridicamente. Vamos a eleições", reforçou, considerando que está a ser "alvo de uma campanha negra nunca vista no futebol português" e deixando um apelo à Comissão de Fiscalização do Sporting.

"Quem não deve, não teme. Por isso, sou candidato. Em nome da paz e da tranquilidade do clube, peço às atuais pessoas do Sporting que parem com estas movimentações e que deixem todos os que o querem que sejam candidatos à presidência do Sporting",

"Mereço uma segunda oportunidade para retomar o caminho de sucesso iniciado em 2013. Caminho esse reconhecido pelos outros candidatos à presidência do Sporting", completou.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.