A+ / A-
80ª Volta a Portugal em Bicicleta

Porque vem aí a Volta: "Ciclismo para totós"

31 jul, 2018 - 10:44 • Pedro Filipe Silva (enviado da Renascença à Volta a Portugal)

Aproveite, porque esta é uma boa oportunidade para aprender mais sobre ciclismo. Não percebe nada disto? Não domina os termos principais? Nós ajudamos.
A+ / A-

SPRINT
É a discussão em alta velocidade no final de uma etapa. Os participantes fazem um esforço rápido e explosivo por um curto período de tempo.


NUMA EQUIPA CADA UM TEM UMA FUNÇÃO

  • Chefe de fila
    É o líder da equipa. É o homem definido para ganhar uma prova. Em torno dele são delineadas as táticas em cada etapa.
  • Sprinter
    É o corredor que tem uma capacidade para alcançar uma velocidade muito rápida numa curta distância. Normalmente as equipas organizam-se nos chamados “comboios” para colocarem na melhor posição o seu sprinter que foi previamente definido a ganhar. Se estiver no sítio certo só tem de sprintar e ser o mais rápido. Apesar de ganhar nestas etapas com finais explosivos, o sprinter não é necessariamente o líder da equipa.
  • Trepador
    Mais resistente, mais leve e com uma excelente qualidade física. É assim o especialista nas montanhas. É aquela que tem todas as condições para vencer numa chegada em alto ou ajudar o líder da sua equipa a ultrapassar as dificuldades de uma montanha durante uma etapa.
  • Gregário
    É difícil um corredor ganhar uma Volta sem um gregário. Tem um dos papéis mais importantes numa equipa. O gregário tem a função de proteger os líderes do vender, ajudar a colocar os colegas na melhor posição no pelotão, trabalhar nas etapas de montanha e serve ainda de aguadeiro (aquele que fica responsável por reabastecer a equipa, ao ir buscar água ao carro do diretor desportivo).

FUGA E PELOTÃO COMPACTO
É normal ver numa etapa um grupo de corredores ficarem destacados relativamente ao pelotão. A isso chama-se uma fuga. Normalmente as fugas são “consentidas” pelo grande grupo. O desejo dos homens da fuga é ganhar a maior diferença para o pelotão, que trata de perseguir. Quando o grande grupo consegue alcançar os fugitivos, a fuga é anulada e fica pelotão compacto.

ETAPA RAINHA

Dá-se o nome de Etapa Rainha à mais exigente ou mais conhecidas das etapas numa prova. Normalmente é uma etapa de montanha, por ser a mais exigente. Na Volta a Portugal a etapa que tem uma chegada ou passagem pela Serra da Estrela é a Etapa Rainha.


PRÉMIO DE MONTANHA
É uma espécie de aperitivo numa etapa e um prémio onde os trepadores podem brilhar e ganhar. Nenhuma montanha é igual e, por isso, as subidas numa prova de ciclismo são categorizadas. Quando mais baixa for a categoria, mais difícil é subir. Um Prémio de Montanha de 4.ª categoria é o mais fácil. Tem, normalmente, menos de dois quilómetros de extensão e cerca de 5% de inclinação. Uma montanha de 3.ª categoria pode ter menos de dois quilómetros, mas com uma inclinação de cerca de 10%. A de 2.ª categoria tem cinco quilómetros, com uma inclinação de 8% ou até 15 quilómetros, com 4% de inclinação. O Prémio de Montanha de 1.ª categoria pode ter até 20 quilómteros, com uma inclinação média de 5%. Há ainda a categoria especial, que pode ser definida pela organização das provas. São montanhas extremamente longas e inclinas. A Volta a Portugal tem, este ano, dois Prémios de Montanha de categoria especial: Torre e Penhas da Saúde.

Onde se decide o vencedor da Volta a Portugal?
Onde se decide o vencedor da Volta a Portugal?

METAS VOLANTES

Podem também ser chamados de sprints intermédios. Há várias Metas Volantes no percurso das etapas, que valem pontos para a classificação dos pontos, precisamente.


O QUE É UMA CABRA?
É a bicicleta de contrarrelógio, bem diferente das usadas numa etapa em linha. É uma bicicleta com características que a tornam mais pesada, mas por boas razões. Tem extensores do guiador, que faz lembrar uma “cabra”, daí o nome. Os manípulos das mudanças estão na ponta dos extensores. As rodas também são diferentes, mais aerodinâmicas, que permitem que os corredores mantenham velocidades elevadas.


A CAMISOLA DO LÍDER É AMARELA. PORQUÊ?

É a mais desejada e o símbolo máximo que qualquer prova de ciclismo. Só a veste quem tem o menor tempo gasto e por isso é o líder da classificação geral. Mas porquê amarela e não de outra cor? A explicação é simples. A Camisola Amarela foi inventada na Volta a França em 1919. Foi a forma que se encontrou de distinguir o líder da competição. Tem esta cor por ser a mesma das páginas do jornal L’Auto, que na época organizava o Tour.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.