A+ / A-

Isabel Capeloa Gil vai presidir à Federação Internacional das Universidades Católicas

27 jul, 2018 - 11:31

A reitora da Universidade Católica Portuguesa é a primeira mulher a aceder ao cargo.
A+ / A-

A reitora da Universidade Católica Portuguesa (UCP), Isabel Capeloa Gil, foi eleita presidente da Federação Internacional das Universidades Católicas (FIUC), anunciou esta sexta-feira a instituição em comunicado enviado à agência Ecclesia.

A responsável vai ser a primeira mulher a assumir o cargo, após a eleição que decorreu na 26.ª Assembleia Geral da FIUC, em Maynooth, Irlanda.

Isabel Capeloa Gil, professora catedrática da Faculdade de Ciências Humanas, tomou posse como reitora da Universidade Católica Portuguesa (UCP) em outubro de 2016.

A FIUC é a mais antiga associação de universidades do mundo, fundada em 1924 e reconhecida pela Santa Sé em 1949, reunindo cerca de 200 instituições académicas.

“Esta é, também, a primeira vez que Portugal se encontra integrado num órgão de gestão da Federação”, assinala uma nota da UCP.

Isabel Maria de Oliveira Capeloa Gil nasceu a 22 de julho de 1965 em Mira, Coimbra; tem doutoramento em Língua e Cultura Alemãs na Faculdade de Ciências Humanas da UCP, da qual foi diretora desde 2005 e 2012.

A UCP, criada em 1967, é reconhecida pelo Estado como instituição universitária livre, autónoma e de utilidade pública.

A Concordata entre a Santa Sé e a República Portuguesa assinada em 2004 afirma no seu artigo 21.º a “especificidade institucional” da Universidade Católica.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.