A+ / A-

Pesca da sardinha vai diminuir a partir de Agosto

25 jul, 2018 - 13:00

Confirmação dada pela ministra do Mar, esta quarta-feira. Ana Paula Vitorino não avança números, mas sublinha que "vai ter que haver alguma redução".
A+ / A-

A ministra do Mar anunciou a diminuição da pesca da sardinha a partir de Agosto. Ana Paula Vitorino não quis adiantar quantidades, mas admite que "vai ter que haver alguma redução face àquilo que estava previsto".

De visita ao Porto de Pesca de Angeiras, em Matosinhos, Ana Paula Vitorino adiantou que o ministério "está a trabalhar com as organizações do setor" para "encontrar um ponto de equilíbrio entre aquilo que são as expectativas de quem gosta de consumir e acima de tudo dos pescadores, mas também cumprindo dentro do razoável os limites impostos" pelo Conselho Internacional para a Exploração do Mar (ICES).

Já em relação ao próximo ano, a ministra não excluí a possibilidade de haver uma redução. "Quer Portugal, quer Espanha, vão bater-se contra essa hipótese e julgo que a razão está do nosso lado. Agora, eventualmente teremos de diminuir um pouco em relação a este ano", disse.

Um parecer científico do ICES recomendava a proibição da pesca da sardinha em 2019. De acordo com o ICES, o "stock" de sardinha com um ou mais anos tem recuado desde 2006, tendo ficado abaixo dos 0,4 milhões de toneladas.

Já o recrutamento (novos peixes) tem sido inferior à média, desde 2005, tendo mesmo em 2017 alcançado o seu pior resultado, abaixo dos cinco mil milhões de toneladas.

A arte de pescar sardinha
A arte de pescar sardinha

[Notícia atualizada às 15h24 com a ideia de que a ministra não excluí a possibilidade de haver uma redução no próximo ano]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.