A+ / A-

Igreja: 1028 portugueses fazem voluntariado missionário em 2018

23 jul, 2018 - 14:41

Números avançados pela Fundação Fé e Cooperação mostram uma diminuição face a 2017.

A+ / A-

A Fundação Fé e Cooperação (FEC), organismo da Igreja Católica em Portugal, anunciou, esta segunda-feira, que 1028 pessoas vão dedicar-se a ações de voluntariado missionário em 2018.

“421 jovens e adultos realizam projetos de voluntariado missionário em países em desenvolvimento e 607 desenvolvem atividades de voluntariado/missão em Portugal”, precisa a nota enviada à agência Ecclesia.

O número representa uma diminuição face a 2017 (1403 voluntários), em período homólogo, verificando-se, no entanto, “um aumento no número de voluntários que parte para missões fora da Europa”, segundo dados estatísticos da Rede de Voluntariado Missionário coordenada pela FEC.

África, América do Sul, América Central, Ásia e Europa recebem os 421 voluntários portugueses, distribuídos entre projetos de curta e longa duração.

Cabo Verde vai acolher 117 voluntários; São Tomé e Príncipe recebe 76; Moçambique, 67; Angola, 54; Guiné-Bissau, 40; Portugal, 17; Brasil, 14; Tanzânia, 11, Timor-Leste, nove; Costa do Marfim, cinco; Grécia, cinco; Argentina, dois; a República Centro Africana, a Etiópia e Zâmbia recebem um voluntário cada.

A FEC assinala que a “grande novidade” deste ano é a missão de longa duração em Portugal, promovida pelos Leigos para o Desenvolvimento nas localidades de Caparica e Pragal (concelho de Almada), que seguirá os mesmos moldes das várias missões que se realizam fora do país.

318 pessoas partem para projetos de curta duração, isto é, em missões que podem ir de 15 dias a 6 meses; 27 pessoas partem em projetos de longa duração (entre 7 meses a 2 ou mais anos).

No total, 76% são mulheres e 24% homens.

A maioria dos voluntários que partem entre janeiro e dezembro de 2018 tem idades compreendidas entre 18 e 30 anos, sendo 67% estudantes, recém-licenciados ou pessoas empregadas que dedicam o seu tempo de férias para se integrar no desenvolvimento de projetos de voluntariado internacional.

Com idades compreendidas entre os 18 e os 50 anos, 22 pessoas deixam o seu emprego e nove pedem uma licença sem vencimento para partir este ano para países em desenvolvimento, um total de 11 desempregados decidem dedicar o seu tempo a experiências de voluntariado missionário, representando um total de 3% no universo do número de partidas.

As principais áreas de intervenção das entidades são a agricultura, animação sociocultural, construção de infraestruturas, educação e formação, pastoral, saúde, dinamização comunitária, entre outras necessidades sentidas no decorrer dos projetos.

Este ano, são cerca 617 jovens e adultos os que realizam ao longo de todo o ano atividades de voluntariado missionário em Portugal, com uma duração que pode ir desde uma vez por dia, uma vez por semana, uma vez por mês, uma semana por ano, e outras, mas com uma regularidade assegurada.

Estes dados resultam de um inquérito realizado a 61 entidades com diferentes estatutos que integram a Rede de Voluntariado Missionário coordenada pela FEC.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.