A+ / A-

Porto é palco da eleição do melhor jovem pianista do mundo

21 jul, 2018 - 09:22

A Casa da Música recebe 120 participantes na 20ª edição Santa Cecilia International Competition. O espetáculo final realiza-se domingo e é aberto ao público.
A+ / A-

A Casa da Música, no Porto, é o palco para a eleição do melhor jovem pianista do Concurso Internacional Santa Cecilia. É lá que encontramos o sul-coreano Ji-Hwan Hong, de 31 anos, um dos participantes da categoria principal. "Fui encorajado a inscrever-me por alguns amigos pianistas que falaram muito bem desta competição”, conta à Renascença.

Ji-Hwan Hong prepara-se para disputar a meia final do concurso e admite a ambição. “Alguns dos vencedores desta prova participam em grandes espetáculos mundiais e que quero ser também um grande pianista e por isso quero tentar ganhar esta edição.”

No ano passado, o português Pedro Pereira foi o grande vencedor. "Já gravou um CD”, lembra Álvaro Teixeira Lopes, o diretor artístico do concurso. Porém, a escolha do vencedor é sempre uma decisão “muito difícil". "Num universo de 85 participantes, a triagem é muito complexa para haver apenas um vencedor no final", diz Álvaro Teixeira Lopes à Renascença.

Duas décadas ao piano

Há 20 anos a cidade do Porto acolheu a primeira edição do concurso Santa Cecilia promovido pelo Curso de Música Silva Monteiro. “Há poucos anos o concurso tornou-se internacional e agora é uma referência mundial”, revela o diretor artístico.

Álvaro Teixeira Lopes afirma que, a ideia nasceu de um desafio interno promovido pelo curso de música com o objetivo de ser uma “grande plataforma e ponto de encontro entre os pianistas de todo o Mundo”.

Os prémios são diferentes para as seis categorias. Os mais novos recebem diplomas e troféus, enquanto que a categoria principal os prémios são uma ajuda para o lançamento da carreira. O vencedor vai ter a oportunidade de publicar um CD além do prémio de oito mil euros.

Depois de uma semana de provas e eliminatórias, realiza-se no domingo, dia 22 de julho, às 18h00, o espetáculo final, com acompanhamento da Orquestra da Costa Atlântica, sob a batuta do maestro Luís Clemente. O espetáculo é aberto ao público.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.