O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-
Sporting

Zeferino Boal, o sétimo candidato, com "coerência, paixão e motivação"

13 jul, 2018 - 12:45

O candidato à presidência do Sporting destaca a proximidade aos núcleos e adeptos como parte essencial na campanha em que se deve "discutir a sério o Sporting".
A+ / A-

Zeferino Boal é o sétimo candidato à presidência do Sporting. Em entrevista a Bola Branca, fala da necessidade de aproximação aos sócios e das motivações que o levaram a avançar com a candidatura.

“Até agora todos os putativos candidatos deram uma conferência de imprensa e anunciaram-se. Eu estou a fazer de uma forma menos padronizada, que é dar-me a conhecer juntos dos núcleos e dos sócios do Sporting”, revela o candidato.

A seu tempo, Zeferino Boal irá apresentar a lista e o programa de candidatura, mas até dia 8 de agosto, dia limite para a formalização das candidaturas, irá “falar com as pessoas e fazer a caminhada”.

Empurrado por três fatores que não o podiam deixar calado, Zeferino Boal justifica a entrada na corrida à presidência do Sporting devido à “coerência, motivação e paixão” que tem aos leões.

“Coerência porque durante estes anos fui dos poucos coerentes e afirmei em publico que o caminho que se estava a trilhar era um caminho perigoso. Motivação porque para se dar um passo destes as pessoas têm que estar motivadas. E paixão ao Sporting”, justifica.

Número de candidatos e legitimidade de Bruno de Carvalho

Zeferino Boal junta-se a Frederico Varandas, Fernando Tavares Pereira, Pedro Madeira Rodrigues, Dias Ferreira, Bruno de Carvalho e a Carlos Vieira na intenção de ir a votos no próximo de 8 de setembro.

O número de candidatos não assusta Zeferino Boal que espera que se abra a possibilidade de discutir “a sério o Sporting” durante as campanhas, já que o “clube precisa de encontrar um rumo estratégico para a próxima década e não andarmos numa deriva permanente de tática que tem vindo a trazer-nos à destruição”.

Bruno de Carvalho e Carlos Vieira “numa situação normal” teriam a legitimidade como associados a serem candidatos, mas, tendo em conta “o passado recente”, cabe à Comissão de Fiscalização do Sporting decidir a validade das candidaturas defende Zeferino Bocal.

Nova época a pensar no futuro

Desportivamente, Zeferino Boal dedica maior preocupação às soluções de médio e longo prazo no clube.

“Preocupa mais o Sporting em termos de perspetiva a médio e longo prazo do que estar preocupado com o treinador. O treinador é José Peseiro. Neste momento preocupam mais as soluções a médio e longo prazo do que uma solução para a época em curso”, conclui.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • 13 jul, 2018 13:47
    Oh (Zé)ferino conhecendo-te, como te conheço, vou dar-te um conselho, não te queimes, não vale a pena. No entanto, boa sorte.