A+ / A-

Hells Angels. Dezenas de agentes destacados para tribunal que vai ouvir detidos

12 jul, 2018 - 17:42

Interrogatórios a 55 dos 59 suspeitos detidos começaram por volta das 17h.
A+ / A-

Várias dezenas de elementos da PSP foram esta quinta-feira destacados para proteger o perímetro do Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa e transportar os detidos do grupo de motociclistas Hells Angels, avançou esta quinta-feira à agência Lusa a subcomissária daquela polícia, Ana Carrilho.

As duas primeiras carrinhas celulares com membros do grupo chegaram ao Campus de Justiça por volta das 15h00. O interrogatório de 55 dos 59 detidos estava previsto para ter início cerca das 17h00.

Segundo fonte da defesa de um dos arguidos, é previsível que o primeiro interrogatório se prolongue pela noite dentro para cumprir o prazo legal de 48 horas para identificação de arguidos detidos, já que a operação policial começou às 08:00 de quarta-feira.

A subcomissária do Comando Metropolitano de Lisboa (COMETLIS) da PSP adiantou aos jornalistas que a operação de segurança foi delineada pela Polícia Judiciária, em colaboração com a PSP, devido “à grande complexidade motiva pelo número de arguidos”.

A Polícia Judiciária deteve 59 elementos do grupo de motociclistas Hells Angels que estão indiciados por tentativa de homicídio, roubo, ofensa à integridade física e associação criminosa.

Na quarta-feira, a coordenadora da Unidade Nacional de Combate ao Terrorismo Manuela Santos referiu, em conferência de imprensa, que acredita que muitos elementos ficarão em prisão preventiva, dada a gravidade os crimes pelos quais estão indiciados.

Quatro dos 59 elementos dos Hells Angels foram detidos em flagrante por posse de arma de fogo.

O grupo Hells Angels existe em Portugal desde 2002 e, desde então, tem sido monitorizado pela polícia.

Os atos violentos ocorridos em março no Prior Velho, Loures, que envolveram dois grupos rivais de motards, Hells Angels e Red&Gold, e que fez seis feridos, dos quais três graves foi a primeira manifestação mais violenta da organização que levou a PJ a agir.

A operação policial de desmantelamento do grupo também teve em conta a realização, de 19 a 22 julho, do encontro de Motards de Faro, onde poderiam ocorrer novamente confrontos entre os dois grupos.

Segundo a PJ, 58 elementos foram detidos em Portugal e um na Alemanha, através de um mandado de detenção europeu.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.