A+ / A-

Trabalhadores da Autoeuropa querem aumento salarial de 4% em 2019

12 jul, 2018 - 15:35

Comissão de Trabalhadores diz que aumentos são possíveis porque alargamento do trabalho para os fins-de-semana veio aumentar carga produtiva da fábrica.
A+ / A-

Com um novo horário a entrar em vigor no próximo mês, os trabalhadores da Autoeuropa exigem aumentos salariais de 4% para 2019.

Para a comissão de trabalhadores da fábrica, este é um esforço possível para a empresa alemã, já que a laboração aos sábados e aos domingos veio alargar a capacidade produtiva.

"A empresa diz que não, que não tem dinheiro, e nós entendemos que o 'budget' de 2018 tinha sido feito com outro estilo de horário e com outro número de dias, a partir de janeiro têm todas as condições para poderem pagar aquilo que nós achamos justo aos trabalhadores", sublinha à Renascença Fausto Dionísio, líder da comissão de trabalhadores desde maio.

Do caderno de reivindicações constam, segundo Dionísio, "um acordo a um ano, um aumento salarial de 4% com um mínimo de 36 euros para as pessoas que ganham menos e depois um prémio de 500 euros e que, a partir de janeiro, os domingos passem a ser pagos como os sábados, a 100%".

Sobre a necessidade de estas exigências serem negociadas com a empresa, o representante diz que primeiro haverá um plenário a 19 de julho, após o qual terão início as discussões com a administração.

"Queremos acordar isto o quanto antes. Primeiro vamos falar com os trabalhadores, vamos fazer um plenário dia 19, e só depois disso é que estamos mandatados para negociar com a empresa."

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.