O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-
União Europeia

Número de jovens "nem-nem" é o mais baixo da última década

12 jul, 2018 - 12:37

Eurostat divulgou dados sobre os jovens que não trabalham, não estudam, nem estão em qualquer formação na União Europeia.
A+ / A-

O número de jovens que não trabalham nem estudam na União Europeia atingiu o valor mais baixo dos últimos dez anos. No primeiro trimestre deste ano, a 10,6% dos jovens europeus entre os 15 e os 24 anos que não tinham ocupação laboral nem estudavam.

A taxa iguala a do primeiro trimestre de 2008, que já era valor mais baixo desde o primeiro trimestre de 2006.

Os dados sobre os chamados NEET (Not in Education, Employment or Training) - ou jovens "nem-nem" - foram divulgados esta quinta-feira pelo Eurostat.

Em Portugal, a taxa é inferior à média europeia. No primeiro trimestre deste ano, 8,8% dos jovens portugueses não trabalhavam, não estudavam, nem estavam a frequentar qualquer tipo de formação. Representa uma diminuição de 2,3 pontos percentuais em relação ao primeiro trimestre de 2016. Em junho, o IEFP contabilizava mais de 160 mil NEET em Portugal.

Na União Europeia, taxas mais baixas são registadas na Holanda, República Checa e Suécia. Em contraponto, Itália, Chipre e Bulgária são os estados-membros com mais jovens NEET.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.