A+ / A-

EUA continuam na NATO. Trump diz que é "um génio muito estável"

12 jul, 2018 - 11:37

O Presidente norte-americano não confirma se ameaçou ou não retirar os EUA da aliança durante a cimeira.
A+ / A-

Donald Trump garante que o compromisso dos Estados Unidos da América com a NATO "continua muito forte". O Presidente norte-americano deu uma conferência de imprensa esta quinta-feira, em Bruxelas, depois de uma reunião extraordinária entre os chefes de Estado e de Governo dos Estados-membros da NATO para debater o aumento das despesas militares dos Aliados.

Vários órgãos de comunicação chegaram a avançar que Donald Trump tinha ameaçado retirar os EUA da NATO. Porém, outras fontes, incluindo a Presidente da Lituânia e o Presidente francês, desmentiram a informação. Na conferência de imprensa, o Presidente dos EUA escusou-se a confirmar se terá ou não feito a ameaça.

Confrontado pelos jornalistas com a hipótese de voltar a ameaçar com a retirada, Trump admitiu que poderia fazê-lo, mas considerou que tal "não é necessário" dado o compromisso alcançado sobre o financiamento da Aliança Atlântica. Os aliados concordaram em aumentar o investimento na defesa, embora não para um mínimo de 4% do PIB como exigido na quarta-feira pelo líder norte-americano.

Questionado se, quando entrasse no avião presidencial, iria publicar no Twitter uma opinião diferente da que estava a expressar na conferência de imprensa, Trump respondeu: “Há outras pessoas que fazem isso. Eu não. Sou muito consistente. Sou um génio muito estável.”

Trump reclamou ainda vitória nas negociações desta quinta-feira. "O espírito que os países demonstraram, os montantes que tencionam gastar no reforço do orçamento da Aliança são realmente impressionantes. Apreciei muito esse grau de compromisso naquela sala de reuniões. Os países sinalizaram a sua disponibilidade para entrarem com mais 33 mil milhões de dólares para a NATO", anunciou.

"Disse-lhes que ficaria muito triste se eles não assumissem esse compromisso de forma muito substancial, porque os Estados Unidos pagam um montante tremendo, provavelmente 90% do custo da NATO. Agora os países vão começar a aumentar o seu compromisso. Estamos muito felizes. A NATO está muito mais forte agora do que estava há dois dias", disse aos jornalistas, após a reunião de emergência.

De acordo com fontes diplomáticas, citadas pelas agências France Presse e EFE, a sessão de trabalhos com os líderes da Geórgia e da Ucrânia foi suspensa pelo secretário-geral da Aliança Atlântica, Jens Stoltenberg, para que os chefes de Estado e de Governo dos 29 pudessem voltar a discutir o aumento do investimento em Defesa.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • fanã
    12 jul, 2018 aveiro 16:11
    Quer mandar, ameaçar tudo e todos e ser a América o Policia do MUNDO , dizendo que suporta mais que os outros os custos .................Respondo; "quem não quer ser Lobo não lhe veste a pele " . Mas já nos vamos habituando aos inúmeros delírios deste Artista !
  • luis
    12 jul, 2018 Lisboa 15:40
    este pensa que só ele é que sabe....... reclamou vitória.. essa é só para rir, o compromisso de 2% do GDP já não é de agora, o "problema" é que a grande maioria dos membros da nato não cumprem, entre eles Portugal.... e se não cumprem os 2% nunca vão cumprir 4%....este é como o outro dizem-lhe que é bonito e ele acredita. Se quer sair que saia e que leve as baterias de misseis que estão instalados na EU para proteger (segundo os americanos) os USA de países como o Irão ou a Coreia do Norte....... "America First" o outro também dizia "orgulhosamente sós" e deu no que deu
  • Anónimo
    12 jul, 2018 13:50
    Ninguém estável vai dizer que é "um génio muito estável". Com Trump um internamento psiquiátrico seria pouco.