A+ / A-

Bruxelas revê em baixa crescimento da economia portuguesa

12 jul, 2018 - 10:05

Estimativa do PIB passa de 2,3% para 2,2%, ficando agora ligeiramente abaixo do que estima o Governo de António Costa (2,3%).
A+ / A-

A Comissão Europeia está ligeiramente mais pessimista e reviu em baixa o crescimento da economia portuguesa para este ano, para 2,2%, depois de um "arranque suave" de 2018 e espera um abrandamento da criação de emprego.

Nas previsões de verão divulgadas hoje, Bruxelas piora a sua estimativa para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) português de 2,3% para 2,2%, ficando agora ligeiramente abaixo do que estima o Governo de António Costa (que é 2,3%).

"O crescimento do PIB português abrandou para 2,1% (em cadeia) no primeiro trimestre de 2018, devido sobretudo a um enfraquecimento das exportações líquidas. Parte da moderação é explicada por fatores temporários, como más condições meteorológicas que afetaram a construção e a atividade portuária", explica a Comissão.

Em declarações à Renascença, o economista João Duque desvaloriza estes dados e prevê um segundo semestre de grande contenção por parte do ministro das finanças. “Tendo em conta as margens de erro destas previsões… diria que estamos a crescer com a União Europeia. O que me parece mais preocupante é que o crescimento está a acontecer a um ritmo cada vez menos acelerado e isso pode ter impactos no equilíbrio orçamental.”

Para 2019, mantém-se a previsão anterior de 2%, abaixo da do Governo, que é também de 2,3% para o ano que vem.


Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.