A+ / A-

​"Temos que estar determinados a ficar bastante tempo no Afeganistão"

11 jul, 2018 - 21:57 • Entrevista moderada por José Pedro Frazão

O coronel Lemos Pires, professor da Academia Militar e especialista em questões estratégicas e de defesa, esteve na Tarde da Renascença a falar sobre o que está em causa na cimeira da NATO, que começou esta quarta-feira, em Bruxelas.
A+ / A-
LEMOS PIRES PODCAST D11
LEMOS PIRES PODCAST D11

O que está a fazer a NATO em vários pontos do globo, o papel de Portugal nas operações e a polémica em torno da contribuição financeira de cada um dos membros da Aliança Atlântica foram algumas das questões analisadas nesta entrevista.

O coronel Lemos Pires defende que a intervenção da NATO no Afeganistão está a dar resultados, mas ainda vai durar muitos anos, porque uma saída apressada teria riscos muitos perigosos para o país e para o mundo.

"Não se vai sair tão cedo e esperemos que não se saia. O Afeganistão não se vai resolver em dois anos nem em dez. Estamos a falar de problemas gravíssimos. Há 15 anos a taxa de analfabetismo era de 70%. Um país não vai lá sem educação. Há muita coisa que aconteceu de mal no Afeganistão, mas houve muita coisa que aconteceu de bem e que foi feita. Neste espírito em que queremos garantir estabilidade, solidariedade e evitar que os problemas também sejam nossos, temos que estar determinados a ficar bastante tempo", afirma o coronel Lemos Pires.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.