A+ / A-

Megaoperação. PJ faz buscas ao grupo de motards Hells Angels

11 jul, 2018 - 09:01

Parte dos alvos são estrangeiros a residir em Portugal, com destaque para Lisboa e Faro. No terreno estão mais de 200 operacionais.
A+ / A-

Veja também:


Cerca de 400 inspectores estão no terreno a fazer buscas e detenções numa investigação ao grupo de motards Hells Angels.

A informação, inicialmente avançada pela revista "Sábado", foi confirmada pela Polícia Judiciária. O comunicado fala de “uma complexa investigação, tendo em vista o completo desmantelamento de uma violenta associação criminosa”.

Foram executados cerca de 80 mandados de busca e cumpridas dezenas de mandados de detenção de suspeitos de integrarem esta estrutura criminosa, constituída por indivíduos extremamente perigosos, com vastos antecedentes criminais e larga experiência na área da criminalidade violenta e organizada, adianta a PJ.

Segundo o comunicado, a megaoperação "insere-se no âmbito de vários inquéritos" que investigam as atividades ilícitas desenvolvidas em Portugal pela Hells Angels Motorcycle Club. Em causa estão principalmente crimes de associação criminosa, roubo, tentativas de homicídio e ofensas à integridade física graves.

Os detidos vão ser presentes, a partir de quinta-feira, a primeiro interrogatório judicial para a aplicação da medida de coação.

A operação, da responsabilidade do Departamento Central de Investigação Criminal (DCIAP) decorre de norte a sul do país - Porto, Lisboa, Almada, Setúbal e Faro - e está a ser coordenada pela Unidade Nacional de Contraterrorismo (UNCT) da PJ. Nestas diligências participam cerca de 400 elementos da Polícia Judiciária.

A Procuradoria-Geral da República (PGR) também já confirmou as diligências. Em comunicado enviado às redações, acrescenta que o inquérito se encontra em segredo de justiça.

Em março, uma rixa envolvendo elementos do Hells Angels de outro grupo motard dentro de um restaurante no Prior Velho (Loures) fez seis feridos.

[notícia atualizada às 10h20]

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.