A+ / A-

Maratona de Leitura homenageia padre Manuel Antunes, o escritor dos 126 pseudónimos

06 jul, 2018 - 16:28 • Ângela Roque

Iniciativa de 24 horas decorre este sábado na Sertã, terra natal do autor, e faz parte das comemorações dos 100 anos do seu nascimento.
A+ / A-

O padre Manuel Antunes é o patrono da sétima edição da ‘Maratona de Leitura – 24 Horas a Ler’, que decorre no concelho da Sertã a partir das 00h00 deste sábado.

A iniciativa faz parte do vasto programa comemorativo que, ao longo de 2018, assinala o centenário do nascimento deste sacerdote jesuíta, considerado um dos mais notáveis pensadores portugueses do século XX. Autor de uma vasta obra, entre artigos de reflexão, livros e recensões, também marcou várias gerações de estudantes na Faculdade de Letras de Lisboa, onde foi professor.

No comunicado em que anuncia a realização da ‘Maratona de Leitura’, a Biblioteca Municipal da Sertã lembra que o padre Manuel Antunes, que faleceu em 1985, “escreveu compulsivamente ao longo de toda a sua vida”, assinando com outros nomes muitos dos seus textos, nomeadamente os que publicou na revista Brotéria, dos jesuítas, que dirigiu durante vários anos.

“É, sem dúvida, o autor de língua portuguesa que mais pseudónimos usou, foram 126”, conta à Renascença José Eduardo Franco, da Comissão Organizadora do Centenário.

Segundo o historiador, o padre Manuel Antunes usou muitos sobrenomes “ligados à Beira, em torno da Sertã, onde nasceu”, e tinha pseudónimos “para diferentes especialidades”, como “relações internacionais ou economia, outros para assuntos de matéria filosófica e teológica”, usando-os também para tentar escapar à censura quando os temas que tratava eram mais sensíveis.

Na ‘Maratona de Leitura’ prevista para este sábado, os participantes são convidados a ler em voz alta excertos das obras do padre Manuel Antunes e de outros escritores portugueses e estrangeiros. Cada pessoa pode ler em voz alta durante cinco minutos, num total de 24 horas seguidas de leitura. A iniciativa vai decorrer na Biblioteca Municipal Padre Manuel Antunes, mas nas três últimas horas, das 21h à meia-noite, as leituras decorrerão no castelo da Sertã.

Do painel de convidados fazem parte, entre outros, os escritores Valter Hugo Mãe, Pilar del Río, José Eduardo Franco e Ana Filomena Amaral (ligada ao recente Festival Literário Internacional do Interior ‘Palavras de Fogo’), o apresentador e humorista Fernando Alvim, o rapper J-K, o chef Joe Best, o ator Pedro Lamares e a ilustradora Mafalda Milhões. Marcarão também presença os contadores de histórias Jorge Serafim, Bru Junça, Rodolfo Castro, Filipe Lopes, Clara Haddad, Maurício Leite, Virgínia Millefiori, Ana Cristina Pereira e Elsa Serra.

“Este já é o principal evento cultural do concelho da Sertã e tem-se conseguido afirmar, ao longo dos últimos anos, como um dos grandes certames literários da região Centro”, sublinha o presidente da Câmara Municipal da Sertã, que promove a ‘Maratona de Leitura – 24 horas a Ler’.

O programa desta sétima edição inclui outras iniciativas, com destaque para as Festas na Aldeia, em que 16 aldeias do município da Sertã serão visitadas por Bibliotecas Itinerantes provenientes de vários pontos do país.

Este sábado, na Sertã, serão ainda lançados dois livros sobre o padre Manuel Antunes, um deles infantil - «Manuel, O Menino com Asas de Livros», da autoria de Joana Lopes e com ilustrações de Mafalda Milhões. Está também prevista a exibição de um documentário, do espetáculo musical «Contra! Contemporânea Tradição», e de uma performance poética a cargo dos ‘Andante’. O programa completo pode ser consultado no site oficial do certame.

O ponto alto das comemorações dos 100 anos do nascimento do padre Manuel Antunes terá lugar em novembro, com a realização de um congresso internacional sobre o seu pensamento e obra, que passará também pela Sertã.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.