|
A+ / A-

Agências de Viagem e Turismo não acreditam no aeroporto de Beja

04 jul, 2018 - 22:30

Pedro Costa Ferreira defende que se deveria avançar para o aeroporto do Montijo.

A+ / A-

A pista de Beja tem muitos constrangimentos para ser usada nas operações turísticas. É o alerta do presidente da Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT) depois de o ministro das infraestruturas ter anunciado que o governo e a ANA vão fazer uma campanha junto dos operadores para usarem mais aquele aeroporto.

Pedro Costa Ferreira considera que essa é uma solução que não deverá ter muita procura, sobretudo para os viajantes do Norte.

“A principal dificuldade que vejo é a sua localização geográfica que afasta por completo o mercado consumidor nortenho e o polo consumidor nortenho é um dos mais importantes – senão o mais importante – das operações turísticas portuguesas”, disse.

Para o presidente da APAVT é claro que muito dificilmente haverá uma operação organizada a partir de Beja, com vantagens para alguém.

À margem da apresentação do Congresso da APAVT, a realizar em novembro, em S. Miguel, Costa Ferreira disse aos jornalistas que há duas soluções alternativas: uma de curto, outra de médio prazo.

“À frente de todas elas o fecho da pista 17/35 que permitiria maior capacidade de parqueamento das aeronaves, permitia maiores níveis de performance e de pontualidade e mais do que isso permitiria a nova torre, que é absolutamente necessária a um novo sistema de controlo de navegação. A médio prazo, a grande verdade é que enquanto não tivermos uma decisão para avançar para o Montijo não temos solução. Quanto antes melhor, mesmo que demore quatro anos”, acrescenta.

A pista 17/35 do aeroporto Humberto Delgado tem uma utilização que ronda 1% e que todos consideram a menos segura. Mas na opinião do presidente da APAVT serviria perfeitamente para estacionamento de aeronaves e assim, melhorar a pontualidade no aeroporto de Lisboa.

Para Costa Ferreira, o Verão não vai ser fácil para o aeroporto Humberto Delgado, já a rebentar pelas costuras e em que apenas 58% dos voos cumprem o horário. Resultados que o deixam em posição acima de mil num ranking de 1200 aeroportos internacionais, frisa Pedro Costa Ferreira.

O Congresso vai ser de 21 a 25 de novembro.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.