A+ / A-

D. Francisco Senra Coelho é o novo arcebispo de Évora

26 jun, 2018 - 11:00 • Rosário Silva

Com 57 anos, era bispo auxiliar de Braga desde 2014.
A+ / A-

D. Francisco José Villas-Boas Senra de Faria Coelho nasceu a 12 de março de 1961 em Maputo, Moçambique sendo os pais naturais de Adães, concelho de Barcelos, na arquidiocese de Braga.

O novo arcebispo de Évora frequentou o Liceu Nacional de Barcelos e o Liceu Sá de Miranda, em Braga, enquanto estava já no Seminário Conciliar da cidade minhota.

Em 1980, ingressou no Seminário Maior de Évora, onde concluiu o curso superior de Teologia, sendo ordenado a 29 de junho de 1986, pelo então arcebispo de Évora, D. Maurílio de Gouveia.

Quando foi nomeado Bispo Auxiliar de Braga, em abril de 2014, D. Francisco José Senra Coelho era pároco de Nossa Senhora de Fátima e de São Manços, em Évora, e de Nossa Senhora da Consolação, em Arraiolos, além de ser o vigário forâneo da Vigaria de Évora e o moderador da Zona Pastoral Centro/sul da Arquidiocese de Évora.

Era, também, na altura, assistente religioso dos estúdios da Rádio Renascença e da Rádio Sim, em Évora, assistente diocesano do Movimento da Mensagem de Fátima, da Associação dos Missionários de Cristo Sacerdote, do Movimento dos Cursos de Cristandade e membro do Conselho Presbiteral e do Cabido da Basílica Metropolitana de Évora, na qualidade de cónego capitular, assumindo as funções de tesoureiro-mor.

Entre 1986 e 1988, foi vigário paroquial das paróquias de Nossa Senhora da Saúde e Nossa Senhora de Fátima, em Évora, redator religioso e cultural da Rádio Renascença - Voz do Alentejo e assistente diocesano das Obras Missionárias Pontifícias, além de capelão do estabelecimento prisional de Évora. De 1990 a 2000, Francisco José Senra Coelho foi diretor e editor do boletim "Igreja Eborense, Vida e Cultura da Arquidiocese de Évora".

A nível académico, o sacerdote que agora regressa à sua casa, no Alentejo, é doutorado em História pela Universidade Internacional de Phoenix, tendo como tema da tese a vida do Arcebispo de Évora D. Augusto Eduardo Nunes, no contexto da Primeira República em Portugal.

D. Francisco Senra Coelho foi ainda professor de História da Igreja no Instituto Superior de Teologia de Évora e é membro da sociedade científica da Universidade Católica Portuguesa e do Conselho Científico do Centro de Estudos de História Religiosa da mesma universidade.

A entrada solene na Arquidiocese de Évora está marcada para dia 2 de setembro.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.