A+ / A-

CCP não discutiu nem considerou aumento do salário mínimo

24 jun, 2018 - 18:19

Este sábado, o presidente da CIP afirmou que as confederações patronais vão “surpreender a sociedade” em 2019 e que poderão avançar uma proposta na próxima discussão sobre o salário mínimo.
A+ / A-

A Confederação do Comércio e Serviços (CCP) ainda não tem proposta para o salário mínimo em 2019.

Em comunicado, a CCP esclarece que “não foi discutida, ou sequer considerada, qualquer proposta de aumento do salário mínimo”.

“Apenas em outubro analisaremos os indicadores referidos e, consequentemente, definiremos a nossa posição”, acrescenta.

A Confederação do Comércio esclarece que “sempre defendeu que, ao estabelecer o valor do salário mínimo em cada ano, devem ser ponderadas a evolução da inflação, produtividade e crescimento da economia”.

Este sábado, o presidente da CIP afirmou que as confederações patronais vão “surpreender a sociedade” em 2019 e que poderão avançar uma proposta na próxima discussão sobre o salário mínimo.

Já o presidente da Fesap, José Abraão, considera que há condições para que o salário mínimo nacional ultrapasse os 600 euros já no próximo ano.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.