A+ / A-
Gonçalo Almeida

Bruno de Carvalho não pode ir à assembleia geral do Sporting

22 jun, 2018 - 10:11

Gonçalo Almeida, especialista em Direito do Desporto, considera que só uma votação clara levará à pacificação no Sporting.
A+ / A-

Bruno de Carvalho não pode estar na assembleia geral do Sporting, onde vai ser votada a sua destituição. A convicção é de Gonçalo Almeida, especialista em Direito do Desporto, que se baseia nos estatutos do clube.

"Estatutariamente, estando suspenso, [Bruno de Carvalho] não pode estar presente na assembleia geral", sentenciou o jurista, convidado da Manhã da Renascença.

Jaime Marta Soares, presidente demissionário da Mesa da Assembleia Geral, abriu a porta à presença de Bruno de Carvalho na Altice Arena, este sábado, mas Gonçalo Almeida ressalva que se se abrir essa exceção "não será com base legal".

A necessidade de uma "votação esmagadora"

Para este especialista em Direito do Desporto, é desejável que se verifique um resultado inequívoco. No seu entender, caso não haja uma "votação esmagadora", a fação derrotada poderá não aceitar a deliberação.

"Resta saber se a votação é suficientemente clara para que haja aceitação pacífica dos resultados. Se houver um resultado renhido poderemos enfrentar uma situação de não aceitação dos resultados e um desfecho de impugnação dos resultados", considera.

Contratos válidos

Gonçalo Almeida, que foi advogado da FIFA, salvaguarda que, independentemente da decisão sobre a continuidade de Bruno de Carvalho na direção do Sporting, todas as contratações até aqui efetuadas, entre elas a do treinador Sinisa Mihajlovic, terão validade.

O jurista lembra que são contrato celebrados pela SAD e Bruno de Carvalho está suspenso de funções no clube e não na Sociedade Anónima. Sobre as rescisões apresentados por alguns atletas, alegando justa causa, Gonçalo Almeida não formula opinião, porque defende que é necessário ouvir as duas partes.

As portas do Altice Arena abrem ao meio-dia e a assembleia geral destitutiva começa às 14h00. Às 20h00 encerram as filas para votar a destituição de Bruno de Carvalho.


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.