A+ / A-

CTT lideram "ranking" de reclamações no Portal da Queixa

14 jun, 2018 - 21:42

No mês de maio, as reclamações dirigidas aos CTT referentes a encomendas não entregues, feitas através do serviço Yanwen, registaram um aumento significativo.
A+ / A-

Os CTT lideram o "ranking" de reclamações apresentadas desde o início do ano no Portal da Queixa, de acordo com dados divulgados esta quinta-feira. Desde o início do ano, foram registadas 3.184 queixas contra os CTT e CTT Expresso.

No mês de maio, as reclamações dirigidas aos CTT referentes a encomendas não entregues, feitas através do serviço Yanwen, registaram um aumento significativo. Centenas de artigos chegam a Portugal, mas não aos consumidores.

"O Yanwen Air Mail é um método de envio fornecido pela empresa chinesa Yanwen Logistics. Algumas plataformas como o Aliexpress, apresentam este método em alguns produtos como forma de os enviar para diversos países do mundo. É neste último ponto que surgem os CTT. Quando o produto encomendado chega a Portugal, cabe aos CTT a distribuição pelo país, algo que não tem acontecido desde o início de 2018.", explica Pedro Lourenço, CEO do Portal da Queixa.

As reclamações registadas referem que os produtos ficaram presos na alfândega, outras referem que os CTT não conseguem dizer onde estão os artigos, nem sequer pelo número de identificação/localização dado pelo expedidor.

“No entanto, os consumidores afirmam saber que os produtos chegam a Portugal, pois é o último destino que aparece no tracking da encomenda a que têm acesso”, explica o Portal da Queixa, em comunicado.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • 15 jun, 2018 aldeia 09:06
    Um serviço CARO e que funciona muito mal.Não haverá ninguém que corrija este serviço?