O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

O oitavo passageiro. Battaglia rescinde com o Sporting

14 jun, 2018 - 16:29

Depois de Rúben Ribeiro, também o médio argentino abandona Alvalade, tal como Bola Branca avançara em tempo oportuno. Carta de rescisão entregue ao Sporting na data limite.
A+ / A-

Rodrigo Battaglia tornou-se, esta quinta-feira, no oitavo jogador do plantel principal de futebol do Sporting a entregar a carta de rescisão unilateral de contrato, praticamente em cima do prazo final.

A informação foi avançada pela edição online do diário desportivo O Jogo e vai ao encontro do cenário adiantado, em tempo oportuno, por Bola Branca. Entretanto, o Sporting confirmou a rescisão, em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

O médio argentino é o segundo do dia a enveredar por esta extrema tomada de posição, depois de Rúben Ribeiro, juntando-se ainda aos nomes sonantes de Rui Patrício, Daniel Podence, William Carvalho, Bruno Fernandes, Gelson Martins e Bas Dost.

Battaglia revela, na carta de rescisão dirigida à Direção do Sporting, ter chegado à "conclusão" de que é "impossível continuar com a relação de trabalho e voltar ao clube", alegando falta de condições psicológicas.

O sul-americano aponta ainda ao Sporting a "falta de garantias e o incumprimento do dever de salvaguardar a minha segurança e integridade pessoal", aludindo ao ataque perpetrado em Alcochete, em meados de maio.

Esta quinta-feira é a data limite para os jogadores enviarem as cartas de rescisão por justa causa. Conforme a lei, as rescisões têm de ser enviadas 30 dias após o incidente que motiva a decisão, neste caso as agressões a jogadores e equipa técnica, em Alcochete, a 15 de maio.

Battaglia, de 26 anos, cumpriu apenas uma temporada de leão ao peito. Ingressou no Sporting, no verão de 2017, proveniente do Sporting de Braga, realizando 57 jogos e apontando três golos. Era uma das pedras basilares do meio-campo da equipa comandada, até há bem pouco tempo, por Jorge Jesus.

Cronologia de uma debandada geral

O primeiro jogador a rescindir com o Sporting foi Rui Patrício, com carta de rescisão em que descrevia o que classificou de "bullying", por parte do presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, e queixava-se que a SAD não tinha assegurado as condições de segurança necessárias para a prática da sua profissão, falha que teria resultado num facilitar das agressões. Em carta muito parecida, Daniel Podence seguiu o exemplo do guardião.

Na segunda-feira, William Carvalho, Gelson Martins e Bruno Fernandesenviaram as respetivas cartas de rescisão. Mais tarde, Bas Dost seguiu o mesmo procedimento. Esta quinta-feira, foi a vez de Rúben Ribeiro, embora seja expectável que mais lhe sigam os passos, cenário que a própria direção admite. Para já, são sete os atletas que rescindiram.

Patrício, William, Bruno, Gelson e Dost são os principais ativos do Sporting, conforme os valores de mercado que lhes são atribuídos pelo site "Transfermarkt". Com as rescisões confirmadas, os leões perdem um valor potencial de 117 milhões de euros. O valor pode aumentar.

[notícia atualizada às 17h27: Sporting confirma à CMVM a rescisão de Battaglia]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • João Lopes
    14 jun, 2018 Viseu 17:20
    Bruno de Carvalho não é digno de estar no Sporting: envergonha os sportinguistas e todas as pessoas de bem!