A+ / A-
Sporting

Bruno de Carvalho e a rescisão de Rúben Ribeiro. "Isto está uma loucura total"

14 jun, 2018 - 15:31

Presidente do Sporting reage à tomada de posição extrema do reforço de inverno dos leões, revelando mais mensagens trocadas com Rúben Ribeiro através do WhatsApp.
A+ / A-

"Uma loucura total". É desta forma que Bruno de Carvalho reage à rescisão unilateral de contrato com o Sporting entregue esta tarde por Rúben Ribeiro, tal como Bola Branca avançou.

Através da rede social Facebook, o presidente dos leões não esconde a indignação na hora de ver o sétimo nome do plantel principal assinar a saída de Alvalade.

"Isto está numa loucura total. Vale tudo. O que andam a prometer a estes atletas que estão a arruinar as suas carreiras?", "postou" Bruno de Carvalho, fazendo acompanhar do texto várias mensagens trocadas com o médio contratado ao Rio Ave em janeiro através do WhatsApp.

No entendimento do líder verde e branco, essas conversações "não deixam qualquer dúvida de não existir justa causa de nada", deixando, por fim, um lamento.

"Que tristeza que estão a fazer ao Sporting", rematou.


O extremo português é o sétimo jogador a terminar a ligação aos leões, depois de Rui Patrício, Daniel Podence, William Carvalho, Bruno Fernandes, Gelson Martins e Bas Dost.

Esta quinta-feira é a data limite para os jogadores enviarem as cartas de rescisão por justa causa. Conforme a lei, as rescisões têm de ser enviadas 30 dias após o incidente que motiva a decisão, neste caso as agressões a jogadores e equipa técnica, em Alcochete, a 15 de maio.

Ao que Bola Branca apurou, para além da novidade de Rúben Ribeiro, Battaglia deverá seguir o exemplo de Patrício, Podence, William, Bruno Fernandes, Gelson e Bas Dost. A imprensa garante que Acuña seguirá os mesmos procedimentos. Segundo "O Jogo", Rafael Leão pondera rescindir.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.