O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-
UEFA

FC Porto cumpriu "metas estabelecidas" pelo "fair-play" financeiro

13 jun, 2018 - 17:32

UEFA avança ainda, em comunicado, que os dragões continuarão a ser monitorizados até ao verão de 2021.
A+ / A-

A UEFA anunciou, esta quarta-feira, que o FC Porto cumpriu com todas as exigências relativas ao processo de "fair-play" financeiro que lhe foi imposto na época 2017/18, ano de título de campeão nacional.

Através de comunicado, a Câmara de Investigação do Comité de Controlo Financeiro de Clubes (CFCB) da entidade que superintende o futebol europeu avança que os dragões concretizaram todas as "metas estabelecidas".

Ainda assim, os azuis e brancos vão continuar a ser monitorizados pela UEFA, num "regime de liquidação" já previsto no acordo estabelecido com o clube, até ao verão de 2021.

Do ponto de vista financeiro, mediante as obrigações impostas pela UEFA, os portistas terão de apresentar "um défice máximo de equilíbrio financeiro de 20 milhões de euros no final do ano financeiro de 2018 e de 10 milhões de euros no final do ano financeiro de 2019", avança a referida nota.

Quanto aos efeitos práticos, dentro de campo, o FC Porto pode desde já inscrever 23 jogadores nas competições europeias, mais um do que na temporada passada. Não pode, contudo, inscrever o número máximo previsto nos regulamentos: 25.

O FC Porto está sob a alçada financeira da UEFA desde 2016, altura em que, pela terceira época consecutiva, apresentou contas com prejuízos superiores a cinco milhões de euros.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.