O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

Marinha escoltará “Aquarius” quando entrar em águas espanholas

13 jun, 2018 - 16:46

Certeza foi deixada pela ministra Margarita Robles. Barcos devem chegar a Valência dentro de três dias.
A+ / A-
"Aquarius". 629 pessoas amontoam-se no navio que Itália recusou
"Aquarius". 629 pessoas amontoam-se no navio que Itália recusou

A ministra espanhola da Defesa garante que a Armada escoltará o “Aquarius” e os outros barcos pelos quais se distribuem os 630 refugiados quando estes entrarem em águas territoriais espanholas.

Em declarações aos jornalistas após visitar na Base Aérea de Torrejon a Unidade Militar de Emergência, Margarita Robles indicou que a Armada se ofereceu para escoltar o barco da Organização Não Governamental (ONG) francesa SOS Mediterrâneo e dos Médicos Sem Fronteiras (MSF), o que comunicou às autoridades europeias.

Questionada sobre se deveria haver algum tipo de sanção a Itália pela recusa em acolher o “Aquarius”, a governante afirmou que Espanha nada tem de decidir a este respeito e limitou-se a destacar a decisão de atuar perante um problema face ao qual não se pode virar a cara.

"O Governo de Espanha fez o que tinha de fazer no plano do direito internacional e dos princípios básicos que tem de haver quando há pessoas que podem ter a vida em risco", sublinhou.

Os barcos com migrantes devem chegar a Valência dentro de três dias.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.