O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

"O Soldadinho de Chumbo" em versão solidária a favor dos doentes de Mowat-Wilson

13 jun, 2018 - 14:52

O espetáculo pode ser visto no Porto e em Lisboa e as receitas de bilheteira revertem a favor da Associação Síndrome Mowat-Wilson e para a realização da primeira conferência internacional em Portugal dedicada a esta doença rara.
A+ / A-

Uma adaptação do conto do dinamarquês Hans Christian Andersen "O Soldadinho de Chumbo" sobe ao palco, no Porto e em Lisboa, numa acção de solidariedade a favor da Associação Síndrome Mowat-Wilson.

Parte da receita dos espectáculos marcados para o Teatro Tivoli, em Lisboa, a 15 de junho, e para a Casa da Música, no Porto, a 20, irá reverter a favor da Associação Síndrome Mowat-Wilson e para a realização da primeira conferência internacional sobre a doença em Portugal.

"É a primeira vez que os médicos australianos que descobriram a doença vêm à Europa", esclarece à Renascença o presidente da associação, Rui Negrão.

"Inicialmente, a conferência iria ser exclusivamente em inglês, mas, entretanto, houve muitas famílias europeias que mostraram interesse e algumas não falam inglês. Ou seja, decidimos colocar quatro línguas traduzidas e assumimos o risco de não refletir os custos de tradução na inscrição para facilitar a vinda das famílias, para não acrescentar mais um custo às viagens e estadias. Temos estado a trabalhar com a ajuda de apoios para facilitar tudo isto”, acrescenta.

O espetáculo dos dias 15 e 20 é uma cantata com assinatura do compositor Alexandre Delgado que vai ser executada por 230 crianças e jovens da Academia Musical dos Amigos das Crianças (AMAC), instituição que está a comemorar 65 anos.

O sindrome Mowat-Wilson é uma doença rara e sem cura, que se manifesta através de um atraso no desenvolvimento físico e cognitivo, epilepsia e diversas alterações a nível cardíaco.

A Conferência sobre o Síndrome de Mowat-Wilson está marcada para 23 e 24 de Junho, em Cascais, e conta com a participação dos dois médicos australianos que descobriram a doença: David Mowat e Meredith Wilson.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.