O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-
Sporting

Jaime Marta Soares acusa Bruno de Carvalho de impedir "validação" de assinaturas para AG destitutiva

12 jun, 2018 - 17:45

Presidente da mesa da assembleia-geral contraria informação avançada pelo líder do clube, na noite de segunda-feira. Jaime Marta Soares confirma realização da AG destitutiva a 23 de junho.
A+ / A-

O presidente da mesa da assembleia-geral (MAG) do Sporting, Jaime Marta Soares, acusa Bruno de Carvalho de ter impedido a "validação" das mais de três mil assinaturas que o órgão tem em sua posse para a marcação da assembleia-geral destitutiva de 23 de junho, cuja realização garante, sem reservas.

Contrariando a informação avançada pelo presidente leonino, na noite de segunda-feira, de que a Direção ainda não tinha recebido qualquer processo de intenção de uma tal AG, Jaime Marta Soares avança, em comunicado enviado às redações, que "já foi feita uma tentativa de validação” das referidas assinaturas mas que os serviços do clube foram impedidos “pelo Conselho Diretivo”.

Nesse sentido, a MAG apela a Bruno de Carvalho a transmitir "indicações aos serviços do Clube para colaborarem nesse sentido".

AG destitutiva vai mesmo realizar-se

Ora, a MAG acaba por confirmar, uma vez mais, que a reunião magna para votar a destituição dos órgãos sociais do Sporting vai mesmo realizar-se a 23 de junho.

"A validação das assinaturas cabe exclusivamente ao presidente da mesa da assembleia-geral”, sendo que a AG “23 de junho (a única atualmente convocada de forma legítima, legal e estatutária) irá decorrer conforme previsto no Altice Arena, pelas 14h00”, completa a nota assinada por Jaime Marta Soares.


Leia, em baixo, o comunicado da MAG na íntegra.

Na sequência dos mais recentes e preocupantes acontecimentos vindos a público, o Presidente da Mesa da Assembleia Geral vem relembrar todos os Sócios do Sporting Clube de Portugal que:

a) Tem na sua posse, desde 24 de Maio passado, um requerimento para a deliberação da revogação do mandato dos membros do actual Conselho Directivo do Sporting Clube de Portugal, com assinaturas representativas de mais de três mil votos;

b) Posteriormente a essa data, tem recebido mais requerimentos com o mesmo teor;

c) Está convocada uma Assembleia Geral para o próximo dia 23 de Junho de 2018, de forma legítima, legal e estatutária, para, entre outros pontos, deliberar sobre a revogação do mandato de cada um dos membros do actual Conselho Directivo;

d) Como é do conhecimento público, foi já feita uma tentativa de validação da totalidade das assinaturas constantes do requerimento recebido, tendo sido impedida pelo Conselho Directivo a colaboração dos serviços do Clube necessária para se proceder a essa validação;

e) O Presidente da Mesa da Assembleia Geral mantém a intenção de proceder à validação dessas assinaturas antes da Assembleia Geral, pelo que aguarda que o Conselho Directivo dê indicações aos serviços do Clube para colaborarem nesse sentido;

f) A validação das assinaturas cabe exclusivamente ao Presidente da Mesa da Assembleia Geral;

g) A Assembleia Geral de dia 23 de Junho de 2018 (a única actualmente convocada de forma legítima, legal e estatutária) irá decorrer conforme previsto no Altice Arena, pelas 14:00 horas;

h) Esclarece-se, de todo o modo, que a Assembleia Geral convocada irá realizar-se ainda que o Conselho Directivo continue a incumprir com o seu dever de colaboração para a organização e realização da Assembleia Geral, órgão máximo do Clube;

i) Os Sócios do Sporting Clube de Portugal requereram a palavra, nos termos estatutários, e essa palavra ser-lhes-á conferida para os efeitos que entenderam necessários, e no estrito cumprimento da lei e dos Estatutos do Clube, pois o Sporting Clube de Portugal é uma unidade indivisível constituída pela totalidade dos seus associados (artigo 3º, n.º 1 dos Estatutos).

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.