A+ / A-
FC Porto

Marega: "É o melhor momento para tentar a minha sorte noutro lado"

11 jun, 2018 - 16:33

O avançado maliano assume que se sente "muito ligado" ao FC Porto, no entanto, admite que gostaria de experimentar outros campeonatos, nomeadamente a Premier League.
A+ / A-

Marega está pronto para deixar o FC Porto. O avançado maliano, grande figura do título de campeão nacional dos portistas, admite que gostaria de experimentar outro campeonato, nomeadamente a Premier League.

"Vivemos um bonito ano, com este título de campeão, que é um orgulho enorme. Venho de uma temporada com 23 golos em todas as competições. Para mim, penso que este é o melhor momento para tentar a minha sorte noutro lado, para viver uma nova experiência, para conhecer um novo campeonato, como a Premier League. E dói-me dizer isto, porque estou muito ligado a este clube e estes adeptos, que me deram tanto", frisou Marega, em entrevista ao canal francês SFR Sports.

O maliano apontou a Premier League como o destino preferencial, por ser "uma grande liga, com grandes jogadores", e admitiu que "é lisonjeiro" ter clubes interessados nele, embora deixe uma eventual transferência nas mãos do representante. "Não penso nisso. Deixo o meu agente, Aziz Ben Aissa, tratar disso", realçou Marega, que revelou que esteve em negociações para renovar o contrato, ainda que sem sucesso.

Marega não reconheceu que a época fantástica contribuiu para o interesse de que tem sido alvo: "Fiquei impressionado com os minutos que tive e os golos que marquei. Penso que podia ter feito ainda melhor. Mas o registo é positivo. Foi a melhor temporada da minha carreira, porque a acrescentar há o título de campeão, a recompensa coletiva".

História de dois altos e dois baixos

Marega recordou, na mesma entrevista, que, quando chegou ao Porto, em janeiro de 2016, "estava muito feliz por assinar por um clube tão grande". A realidade não correspondeu às expectativas criadas pelo avançado.

"Os primeiros quatro meses deixaram-me um bocadinho enojado com o futebol. Eu era o jogador pequenino de que toda a gente se ria. Fizeram pouco de mim. Foi um período muito difícil", admitiu Marega. "Depois, vieram as férias e arranjei um treinador para fazer treino físico e psicológico, porque eu estava muito triste", acrescentou.

O trabalho feito foi estragado quando Nuno Espírito Santo chegou ao Dragão, no início de 2016/17 e disse a Marega que não o conhecia e que "tinha de procurar outro clube". A solução encontrada foi o empréstimo ao Vitória de Guimarães. "Em Guimarães, vivi um dos momentos mais importantes da minha carreira. Comecei do zero", afirmou o avançado.

Meses depois, Marega teve de regressar ao FC Porto. "Se o Nuno tivesse ficado, eu teria feito tudo por tudo para deixar o FC Porto. Teria sido difícil para mim, porque tenho grande respeito por este clube", lamentou.

Tudo mudou com a chegada de Sérgio Conceição. "Ele tinha tentado levar-me a assinar pelo Nantes, gostava de mim. Assim que ele assumiu o comando técnico do Porto, telefonou ao meu agente para lhe dizer que eu ia ficar", revelou Marega, que deu conta da "aposta" de Sérgio nele:

"Ele fez tudo para me fazer sentir bem, integrado, confiante. Nos treinos, mal eu fizesse um passe, mesmo que só de cinco metros, encorajava-me. Quero agradecer-lhe por tudo o que ele fez por mim. Devo esta temporada a ele, aos meus companheiros e, claro, aos adeptos".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.