A+ / A-

Fogo em armazém de votos é uma "conspiração", diz primeiro-ministro do Iraque

10 jun, 2018 - 22:58

O incêndio acontece dias depois de o Parlamento ter pedido a recontagem dos votos que deram a vitória ao movimento do clérigo nacionalista Moqtada al-Sadr.
A+ / A-

Um incêndio deflagrou este domingo num armazém de Bagdad onde estão guardados os boletins de votos das últimas eleições legislativas no Iraque.

O fogo acontece dias depois de o Parlamento ter pedido a recontagem dos votos que deram a vitória ao movimento do clérigo nacionalista Moqtada al-Sadr.

O primeiro-ministro iraquiano, Haider al-Abadi, considera que o incêndio faz parte de uma “conspiração” contra a democracia no Iraque.

“Incendiar armazéns eleitorais é uma conspiração para prejudicar a nação e a democracia. Tomaremos todas as medidas necessárias e atacaremos com punho de ferro todos os que ameaçarem a segurança da nação e dos cidadãos”, declarou Abadi, em comunicado.

De acordo com o Ministério do Interior, as chamas limitaram-se a um dos quatros armazéns do complexo de Bagdad e “nenhum voto foi destruído”.

As urnas com os votos foram transferidas para outro local, debaixo de fortes medidas de segurança.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.