O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-
Sporting

Providência cautelar contra Bruno de Carvalho deu entrada em tribunal

04 jun, 2018 - 22:25

Mesa da Assembleia Geral do Sporting pretende destituir o atual Conselho Diretivo e explicará iniciativa na terça-feira.
A+ / A-

A providência cautelar pedida pela mesa da Assembleia Geral do Sporting, com o intuito de assegurar a realização da assembleia geral de destituição do Conselho Diretivo, liderado pelo presidente do clube, Bruno de Carvalho, já deu entrada em tribunal, avança o "Expresso".

O órgão demissionário, presidido por Jaime Marta Soares, explicará na terça-feira, ao final da tarde, os fundamentos da providência cautelar, em conferência de imprensa. A assembleia geral extraordinária estava marcada para 23 de junho, após reunião entre os órgãos sociais do clube. Bruno de Carvalho apelidou a decisão de "bomba atómica" e, dias depois, o Sporting garantiu que a reunião magna não se realizaria.

Continua a crise no Sporting, com polémica entre a mesa da Assembleia Geral e a direção. Bruno de Carvalho e Marta Soares, em especial, têm trocado acusações, desde o dia das agressões em Alcochete.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • José Silva
    04 jun, 2018 23:25
    Para haver uma providência cautelar, rem de haver uma ação principal. Qual é a ação principal?Esquece não pega. Quanto à AG destitutiva o Sr. Comendador tem de elencar previamente os factos susceptíveis de integrar justa causa para destituição.