A+ / A-

Comunidade Vida e Paz lança caminhada solidária pelos sem-abrigo

03 jun, 2018 - 09:08 • Ana Lisboa

É a primeira vez que a instituição organiza um evento do género. O objetivo é angariar bens alimentares e produtos de higiene.
A+ / A-

A iniciativa partiu de alguns voluntários com “este ‘know-how’ e que organizam este tipo de atividades, designadamente caminhadas ao ar livre”, explica à Renascença, Henrique Joaquim, diretor geral da Comunidade Vida e Paz.

Esses voluntários decidiram “fazê-lo também com a finalidade de envolver as pessoas e dar um sentido à atividade que não seja só o exercício físico. E, portanto, juntámos o útil ao agradável e eles, em vez de cobrarem um pagamento, aquilo que se disponibilizam é a recolher os bens que as pessoas levarem e esses bem reverterão a favor das pessoas em situação de sem abrigo”, acrescenta.

Os mais de 100 participantes podem “doar, de preferência, bens alimentares ou de higiene pessoal”. Estamos a falar de “leite, enlatados ou massas”, assim como arroz, azeite e muitos outros produtos “que não sejam perecíveis, que não sejam frescos”.

Quanto aos produtos de higiene, “também são bem-vindos”, porque são sempre necessários para os sem abrigo, como o champô e o gel de banho.

Esta primeira Caminhada Solidária da Comunidade Vida e Paz realiza-se este domingo de manhã, pelas 9 horas, no Parque Florestal de Monsanto, em Lisboa.

O ponto de partida é no Sítio do Calhau, em São Domingos de Benfica.

A caminhada tem dois percursos circulares: um com cinco quilómetros e outro com dez. Fica ao critério de cada um escolher o desafio que quiser enfrentar.

A instituição espera que os participantes sejam generosos nas suas doações para esta causa solidária.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.