|

 Confirmados

 Suspeitos

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Porto

"Teatro" no cemitério. Há novidades no ciclo anual de visitas ao cemitério da Lapa

31 mai, 2018 - 16:08

O conjunto de ângulos que as diferentes sessões abordam ajudam a mostrar a própria história do Porto, tanto mais que o cemitério da Lapa é o mais antigo da cidade e o mais antigo cemitério romântico português.

A+ / A-

O ciclo de visitas guiadas que a irmandade de Nossa Senhora da Lapa organiza no seu cemitério, no Porto, está de volta, pelo terceiro ano consecutivo, com a primeira sessão marcada já para sábado.

O programa deste ano traz a novidade de uma visita teatralizada, a segunda do ciclo, agendada para 16 junho. O tema é "Heróis do Liberalismo e o Cemitério da Lapa" e a visita será conduzida pelo historiador Manuel Couto.

“Vou falar um pouco da temática do liberalismo e das guerras liberais. Mais ou menos a meio, surge uma personagem da época e, a partir daí, a personagem ilustra tudo aquilo que eu disse anteriormente”, explica o historiador, à Renascença.

“Numa visita, por mais que formos dialogando com o público, é inevitável que se chegue um momento em que as pessoas se 'desliguem' daquilo que estamos a dizer. Esta é uma forma de introduzir outra dinâmica na visita”, completa Manuel Couto.

O ciclo deste ano começa com uma visita noturna, o que não é novidade, mas tem recebido, nas edições anteriores, reações muito positivas, tal como todas as sessões, de um modo geral. “Todos ficam muito surpreendidos com o que o cemitério tem e com a forma pela qual pode ser visto. Geralmente, as pessoas visitam os cemitérios em momentos de dor ou de saudade e não prestam atenção a alguns pormenores do ponto de vista artístico, paisagístico ou arquitetónico que o cemitério tem para nos oferecer”, explica à Renascença Manuela Rebelo, da Irmandade da Lapa.

“Temos também a visita noturna, já recorrente, e temos uma visita que encerra o ciclo - 'Um Cemitério no Monte de Germalde' - que começa fora do cemitério e termina no seu interior, que será guiada pelo historiador Joel Cleto”, adianta Manuela Rebelo.

O conjunto de ângulos que as diferentes sessões abordam ajudam a mostrar a própria história do Porto, tanto mais que o cemitério da Lapa é o mais antigo da cidade e o mais antigo cemitério romântico português. Os jazigos-capela, por exemplo, constituem importantes elementos ilustrativos da arte funerária do século XIX. Em muitos delas, estão sepultadas personalidades como os escritores Arnaldo Gama, Camilo Castelo Branco e Soares de Passos, e personalidades como o arquiteto Marques da Silva, o bispo D. Manuel de Santa Inês, o industrial e político liberal José Ferreira Borges e o publicista Raul de Caldevilla.

Todas as visitas são gratuitas, sendo, contudo, necessário proceder a inscrição, junto dos serviços da irmandade.

PROGRAMA
2 junho (sábado) - 21:30 - Francisco Queiroz – Histórias de amor(es)

16 junho (sábado) – 18:30 - Manuel Couto – Heróis do Liberalismo e o Cemitério da Lapa (visita teatralizada)

1 julho (domingo) - 11:00 - Francisco Queiroz - Arte e simbologia tumular

8 julho (domingo) - 11:00 – Jorge Ricardo Pinto, Mário Marques e Manuel Azevedo Graça – Famílias do Porto

8 setembro (sábado) - 18:30 - Germano Silva – O Jazigo de Freitas Fortuna – história e estórias

15 setembro (sábado) – 10:00 - Joel Cleto - Um cemitério no Monte de Germalde.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • José Barros
    11 jun, 2018 Porto 23:21
    estou pasmado. isto parece-me uma iniciativa do homem capitalista. nem cemitérios escapam. :/
  • couto machado
    02 jun, 2018 Porto 19:59
    O meu bisavô de saudosa memória está sepultado neste cemitério.....paz à sua alma.