A+ / A-

Benfica acusado de ter oferecido 40 mil euros a jogadores do Marítimo

31 mai, 2018 - 00:27

A reportagem da SIC revela o caso de dois jogadores do plantel insular que terão estado com emissários do clube da Luz.
A+ / A-

Dois jogadores do Marítimo, que falam de forma anónima, dizem ter sido aliciados para perder com o Benfica, em casa, na época 2015/2016.

A informação está numa investigação da SIC, divulgada esta quarta-feira à noite. Os alegados emissários terão oferecido 40 mil euros aos jogadores insulares para estes facilitarem e permitirem a vitória do Benfica num jogo decisivo para o campeonato.

A estação televisiva fez a alegada reconstituição de uma das conversas entre os intermediários e um jogador do Marítimo: "Sabes se vais jogar?", questiona o intermediário, ao que o futebolista responde "Acho que sim, se o treinador quiser". O intermediário explica que "estamos aqui pelo Benfica e vamos oferecer dinheiro para não perder o jogo. Para não rematares, para não jogares como o habitual, e em troca damos-te 40 mil euros". O futebolista rejeitou: "não faz o meu tipo de pessoa, esquece".

O nome do dirigente Paulo Gonçalves também foi divulgado como estando envolvido.

Ainda na mesma reportagem, uma testemunha revela que o plantel do Marítimo também terá sido contactado pelo Sporting para vencer esse mesmo jogo, frente aos encarnados, por 400 mil euros.

O Benfica venceu a partida em causa por 2-0, com golos de Mitroglou e Talisca. Renato Sanches foi expulso ainda na primeira parte desse jogo.

O jogo entre Marítimo e Benfica será um dos encontros alegadamente sob investigação da Polícia Judiciária e do Ministério Público, no âmbito do caso dos e-mails

A Renascença já pediu esclarecimentos à Procuradoria Geral da República sobre o caso. Até ao momento, não obtivemos resposta.

Em resposta à SIC, Benfica e Sporting já negaram ter oferecido incentivos a qualquer jogador ou agente desportivo para influenciar os resultados de jogos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Atento
    01 jun, 2018 Leça da Palmeira, Matosinhos 10:05
    ... o POLVO cada vez maior ... uma vergonha ...
  • Juíz Vermelho
    31 mai, 2018 Catedral da Luz 09:24
    Mera manobra de desvio de atenções. De cara tapada e voz distorcida, sabe-se lá quem são e se são mesmo ex-jogadores do Marítimo. E se são, porque demoraram 2 anos a vir falar nisto? Será que tem alguma coisa a ver com o clube que actualmente representam? "Inbstigue-se". E já agora pergunta-se porque razão há tanta demora na investigação do EstorilGate, da Mala do Marítimo, do GR e Defesa do Boavista, já para não falar do que se passa pelas bandas dos Viscondes do Lumiar. É que nos casos dos Viscondes e do Apito dourado, há provas. No alegado caso do Benfica há insinuações, há email hackeados e retirados de contexto, há acusações não provadas e conclusões tendenciosas feitas num programa de televisão. Num País a sério, quem montou este circo que durou toda uma época já estava a ver o sol nascer quadrado.