A+ / A-

Ana Catarina Mendes: "Vamos ganhar"

27 mai, 2018 - 12:26

"António Costa é o melhor herdeiro do legado da nossa história", disse a "número 2" sobre o "número 1"
A+ / A-

A secretária-geral adjunta do PS, Ana Catarina Mendes, recebeu, este domingo, jprolongados aplausos dos congressistas com os elogios que fez ao líder socialista, António Costa, pedindo mobilização para as eleições legislativas, regionais da Madeira e europeias.

Ana Catarina Mendes, "número dois" da direção deste partido, falava momentos antes de os delegados socialistas terem aprovado por ampla maioria a moção de orientação política apresentada por António Costa, intitulada "Geração 20/30".

Na sua intervenção, a secretária-geral adjunta do PS não se referiu ao tema relativo ao posicionamento ideológico do seu partido, que ocupou parte dos trabalhos de sábado, nem abordou a questão se a atual solução de Governo, com o apoio do Bloco de Esquerda, PCP e PEV no parlamento, deve continuar na próxima legislatura.

Ana Catarina Mendes optou antes por puxar pela história do PS, lembrando o resistente antifascista Edmundo Pedro, que faleceu recentemente, e referiu-se com rasgados elogios a António Costa.

"O PS apresenta-se aos portugueses com a credibilidade e com a serenidade de ter um líder que é determinado, convicto, de esquerda e que foi capaz de trazer nos últimos dois anos e meio de trazer a esperança e a confiança a Portugal. António Costa é o melhor herdeiro do legado da nossa história", afirmou

Ana Catarina Mendes apelou à mobilização do partido para as batalhas eleitorais do próximo ano, com declarações de certeza de vitória, desde logo, nas Regionais da Madeira.

“Vamos ganhar as legislativas. Os portugueses merecem António Costa como primeiro-ministro”, proclamou, sendo logo aplaudida de pé.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • nuoemia
    27 mai, 2018 lisboa 13:27
    Enfim não ganharam apesar do governo terrorista de PASSOS e querem ganhar depois deste terrorismo de sinal contrário.O descontentamento dos proprietários-expropriação encapotada- pinhais,o adicional imi,o sigilo bancário,o aumento real da divida publica, a perda de remessas dos emigrantes,a brutalidade de impostos,perda de liberdades ,imposição EUTANÀSIA,comissoes bancos ,jrs pupanças etc vâo aumentar a abstenção e dispersão votos.A fuga da sede de empresas o ataque persistente a ANGOLA,EUA.IRAQUE contribuem tb pró descontentamento de mts.Enfim as eleições serão teste final.Com RIO na OPOSIÇAO o mínimo é ser PS o mais votado mas por poucochinho.