A+ / A-

Morreu Philip Roth, eterno candidato ao Nobel

23 mai, 2018 - 07:17

Escritor norte-americano era considerado um dos maiores da segunda metade do século XX e destacou-se pelos romances.
A+ / A-

O gigante literário norte-americano Philip Roth morreu na terça-feira em Nova Iorque (madrugada de quarta-feira em Lisboa). Tinha 85 anos.

Candidato eterno ao Nobel da Literatura, em quase 60 anos de carreira recebeu todos os outros grandes prémios, como o Man Booker Prize e o Pulitzer.

Entre as suas obras mais conhecidas estão a trilogia americana publicada na década de 90, composta por “Pastoral americana”, “Casei com um comunista” e “A mancha humana”.

Considerado um dos maiores escritores norte-americanos, ficou sobretudo conhecido sobretudo pelos romances, apesar de também ter escrito contos e ensaios.

Muitos livros refletem os problemas dos judeus nos Estados Unidos.

Philip Roth morreu de insuficiência cardíaca, num hospital em Nova Iorque.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.