O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-
Sporting

Conselho Fiscal e Disciplinar demite-se devido a "situação insuportável"

17 mai, 2018 - 17:15 • João Fonseca

Em entrevista à Renascença, Nuno Silvério Marques confirma que enviou mensagem a Bruno de Carvalho dando-lhe conta da demissão. Presidente do Conselho Fiscal não fala com o presidente da direção, desde abril.
A+ / A-

Nuno Silvério Marques confirmou a Bola Branca a demissão em bloco do Conselho Fiscal e Disciplinar do Sporting, esta quinta-feira. Aliás, o dirigente assegurou que por solidariedade institucional comunicou esta tomada de decisão a Bruno de Carvalho, por mensagem, uma vez que o contato entre ambos já não acontecia desde o passado mês de abril.

Silvério Marques fala de uma situação que "tomou proporções inacreditáveis" e acrescenta que "o clube precisa de mudar". Nesse sentido, entende ser altura para "consultar os sócios e definir o que fazer nos próximos tempos". Algo que só sucederá se os "órgãos sociais puserem os seus lugares à disposição".

O dirigente demissionário esclareceu, ainda, os motivos pelos quais esta decisão só surge agora e não após a derrota em Madrid e as críticas de Bruno de Carvalho à equipa de futebol.

"O Sporting estava envolvido em muitas competições. Estou a falar de futebol, a principal bandeira do clube, o que move as pessoas, que ainda tinha muita coisa pela frente. Pareceu-nos que qualquer atitude do Conselho Fiscal iria ser mais prejudicial aos interesses do Sporting do que o contrário. Nos últimos dias esta situação tornou-se insuportável. Não nos restou outra alternativa que não por os lugares à disposição dos sócios", apontou.

O presidente do Conselho Fiscal e Disciplinar tem dificuldade em "perspetivar o futuro porque a cada dia que passa aparecem notícias novas".

"Infelizmente, são noticias negativas. A nossa esperança e expetativa é que se possa voltar a dar a voz aos sócios, de uma forma tranquila e que eles se possam manifestar em assembleias gerais. Tem de ser uma coisa aberta e tranquila em que as pessoas posam manifestar-se a sua opinião, perguntando-lhes se querem continuar com esta direção, ou não", revela.

Num apelo aos membros do Conselho Diretivo, Silvério Marques fala de "outras pessoas, que pensam pelas suas cabeças e poderão, elas próprias, fazer as suas avaliações sobre se o Sporting tem condições para se manter nesta espiral de destruição".


Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.