A+ / A-
Cinema

"Diamantino" tem cara de Ronaldo e venceu um prémio em Cannes

16 mai, 2018 - 23:01

A história de uma superestrela do futebol mundial, vagamente inspirada em Cristiano Ronaldo, deu à dupla Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt o Grande Prémio da Semana da Crítica do Festival de Cinema de Cannes.
A+ / A-

O filme português “Diamantino”, de Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt, venceu hoje o Grande Prémio da Semana da Crítica do Festival de Cinema de Cannes, que decorre até sábado naquela cidade do Sul de França.

O anúncio foi feito esta quarta-feira em Cannes. O prémio foi atribuído por um júri presidido pelo realizador Joachim Trier e composto pelos atores Chloe Sevigny e Nahuel Pérez Biscayart.

“Diamantino”, a primeira longa-metragem de ficção de Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt, conta “a história de Diamantino, interpretado pelo ator Carloto Cotta, uma superestrela do futebol mundial, cuja carreira cai em desgraça”.

“À procura de um novo objetivo para a sua vida, Diamantino entra numa odisseia delirante, que envolve neofascismo, crise dos refugiados, modificação genética e a busca pela origem da genialidade”, lê-se no comunicado divulgado pela produtora.

Além de Carloto Cotta, o elenco desta coprodução entre Portugal, Brasil e França inclui Cleo Tavares, Anabela Moreira, Margarida Moreira, Carla Maciel, Filipe Vargas, Manuela Moura Guedes, Joana Barrios e Maria Leite.

“Diamantino”, refere a produtora, “vai ter estreia comercial em Portugal, numa data a anunciar brevemente”.

Gabriel Abrantes e o norte-americano Daniel Schmidt têm trabalhado juntos nos últimos anos em filmes como "Tristes Monroes" (2017) e "A History of Mutual Respect" (2010).

Além de “Diamantino”, havia outro filme português em competição na Semana da Crítica do Festival de Cinema de Cannes – a curta-metragem “Amor, Avenidas Novas”, de Duarte Coimbra, feita em contexto escolar e produzida pela Escola Superior de Teatro e Cinema.

A 57.ª Semana da Crítica de Cannes, um dos programas paralelos do festival francês, decorre até quinta-feira.

Este ano, a abertura da Semana da Crítica ficou por conta de "Wildlife", primeiro filme do ator e realizador norte-americano Paul Dano, protagonizado por Carey Mulligan. O encerramento será com "Guy", do francês Alex Lutz.

Criada em 1962 para revelar novos talentos, a Semana da Crítica de Cannes é uma iniciativa do Sindicato Francês dos Críticos de Cinema.

A 71.ª edição do Festival de Cinema de Cannes termina no sábado. Para o encerramento, Cannes escolheu "O homem que matou D. Quixote", projeto antigo de Terry Gilliam agora concretizado, em estreia mundial no festival.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.