O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

Direção do Sporting pede assembleia-geral extraordinária

16 mai, 2018 - 21:14

Bruno de Carvalho pretende encontro com os sócios "o mais breve possível, para analisar a situação atual do clube, auscultar os sócios e dar todas as explicações que estes entendam necessárias".
A+ / A-

A Direção do Sporting pediu esta quarta-feira a convocação de uma assembleia-geral extraordinária, na sequência dos últimos acontecimentos graves a assolar o clube de Alvalade.

Na sequência dos "últimos acontecimentos" que abalaram o universo verde e branco - ataque aos jogadores e equipa técnica em Alcochete, ontem e, já hoje, o envolvimento do clube em alegadas práticas de corrupção no andebol e no futebol - a administração do Sporting, liderada por Bruno de Carvalho, volta a passar a palavra aos sócios.

"Como sempre afirmámos, o clube é dos Sócios e estes devem, em momentos relevantes, ser sempre ouvidos. Neste sentido, enviámos hoje ao senhor presidente da mesa da assembleia-geral do Sporting Clube de Portugal, um pedido de assembleia-geral extraordinária a ser marcada o mais breve possível, para analisar a situação atual do clube, auscultar os sócios e dar todas as explicações que estes entendam necessárias", pode ler-se na longa missiva divulgada pelos leões através das redes sociais.

Na referida nota, a Direção do Sporting volta a condenar "veementemente" o ataque de 50 adeptos alegadamente leoninos a jogadores e equipa técnica do plantel principal de futebol, na tarde de terça-feira.

Mas mais: a especulação sobre o envolvimento de Bruno de Carvalho no referido ataque à Academia de Alcochete não tem fundamento, defende o Sporting.

"Repudiamos de forma veemente todas as declarações e insinuações indecorosas sobre o envolvimento do Presidente do Clube e da SAD, de forma directa ou indirecta, no acto horrendo que se verificou", assegura o comunicado.

O caso está já a ser investigado pela justiça civil e antecedeu uma quarta-feira em que o Ministério Público começou igualmente a investigar alegadas práticas ilícitas do clube de Alvalade relativamente ao campeonato de andebol da época passada e a jogos viciados no futebol, na presente temporada.

"O Sporting Clube Portugal não se revê em actos que desvirtuem a verdade desportiva. Por isso, e no que respeita às diligências levadas a cabo hoje pela Policia Judiciária, nas instalações do Sporting CP, reafirmamos a nossa total disponibilidade em colaborar com a investigação para que se possa apurar toda a verdade", escreve o Conselho Diretivo verde e branco.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.