O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-
Desportivo das Aves-Sporting

Governo aumenta segurança para a final da Taça de Portugal

16 mai, 2018 - 20:05

Garantia deixada pelo ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita.
A+ / A-

O ministro da Administração Interna assegurou, esta quarta-feira, que o dispositivo policial da final da Taça da Portugal, entre Desportivo das Aves e Sporting, agendado para domingo, vai ser aumentado, na sequência das agressões ocorridas na terça-feira na Academia leonina, em Alcochete.

Eduardo Cabrita classificou os incidentes como "uma vergonha" e garantiu que não se podem repetir em qualquer situação, à margem da sessão de encerramento do sexto Congresso Internacional Segurança e Democracia (CONSEDE), realizado na reitoria da Universidade Nova de Lisboa.

Para o ministro é, contudo, necessário que a Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Liga Portugal, clubes e entidades privadas "aproveitem a época de defeso" para juntos debaterem este tipo de problemas.

Ontem, cerca de 50 pessoas, de cara tapada, alegadamente adeptos leoninos, invadiram a Academia de Alcochete o balneário da equipa principal, agredindo vários jogadores, entre os quais Bas Dost, Acuña, Rui Patrício, William Carvalho, Battaglia e Misic e outros membros da equipa técnica, com Jorge Jesus à cabeça.

A equipa principal do Sporting cumpria o primeiro treino da semana, depois da derrota no terreno do Marítimo (2-1), que relegou a equipa para o terceiro lugar da I Liga, iniciando a preparação para a final da Taça.

Os 23 detidos pela GNR por suspeitas de terem invadido a Academia do Sporting e agredido futebolistas e equipa técnica, já estão a ser ouvidos no Tribunal do Barreiro e são indiciados, entre outros crimes, de terrorismo.

O Desportivo das Aves-Sporting arranca às 17h15 de domingo, no Estádio Nacional, no Vale do Jamor. Jogo com relato na antena da Renascença e acompanhamento ao minuto em rr.sapo.pt.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.