A+ / A-
Sporting

Detidos começam a ser ouvidos, medidas de coação nas próximas 24 horas

16 mai, 2018 - 18:26

O arranque da inquirição, agendado para o início da tarde, atrasou-se devido ao elevado número de arguidos e à complexidade do processo, que conta, no total, com 38 testemunhas.
A+ / A-

Os 23 detidos por suspeitas de terem invadido a Academia de Alcochete e agredido jogadores e treinador do Sporting começaram a ser ouvidos, no Tribunal do Barreiro, cerca das 18h00 desta quarta-feira.

O arranque da inquirição, agendado para o início da tarde, atrasou-se devido ao elevado número de arguidos e à complexidade do processo, que conta, no total, com 38 testemunhas.

De acordo com uma nota distribuída aos jornalistas, à porta do Tribunal do Barreiro, está prevista a aplicação de medidas de coação nas próximas 24 horas. O prazo não poderá exceder as 48 horas mas a realidade é que o juiz encarregue do caso pretende acelerar ao máximo as inquirições, "tendo em conta a visibilidade social" do mesmo.

Os 23 detidos pelas forças de autoridade começaram a chegar à comarca do Barreiro entre o meio-dia e as 16h00 de hoje.

Ontem, cerca de 50 indivíduos, de cara tapada, alegadamente adeptos leoninos, invadiram a Academia de Alcochete e o balneário da equipa principal, agredindo vários jogadores, entre os quais Bas Dost, Acuña, Rui Patrício, William Carvalho, Battaglia e Misic e outros membros da equipa técnica, com Jorge Jesus à cabeça.

A equipa principal do Sporting cumpria o primeiro treino da semana, depois da derrota no terreno do Marítimo (2-1), que relegou a equipa para o terceiro lugar da I Liga, iniciando a preparação para a final da Taça de Portugal.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.