O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

NOS nega que esteja a ponderar rescindir contrato com o Sporting

16 mai, 2018 - 17:45 • Inês Braga Sampaio

Em comunicado enviado à Renascença, a operadora repudia as agressões em Alcochete e defende a "irradicação de todos os comportamentos inaceitáveis no desporto português".
A+ / A-

A NOS desmentiu, esta quarta-feira, os rumores de que estaria a ponderar rescindir contrato com o Sporting, na sequência das agressões em Alcochete, na terça-feira, a jogadores e treinadores, por parte de 50 adeptos, e do caso de corrupção no futebol e no andebol leoninos.

Em comunicado enviado à Renascença, a NOS esclarece que, "ao contrário" daquilo que alguns órgãos de comunicação tinham noticiado, não está "a estudar a eventual rescisão do contrato com o Sporting Clube de Portugal".

"A NOS está chocada e repudia os incidentes ocorridos ontem, os quais vêm ensombrar o desporto português e o futebol em particular", pode ler-se no comunicado da operadora nacional. "Acontecimentos tão graves como estes não se podem repetir, pelo que a NOS apela a todos aqueles que têm responsabilidades, diretas ou indiretas, no futebol português para que garantam que situações pouco dignificantes como esta não voltem a suceder", acrescenta.

A NOS afirma estar confiante "de que estes incidentes darão origem a uma reação que levará à irradicação de todos os comportamentos inaceitáveis no desporto português".

Altice repudia episódios que "não representam" o futebol português

A Altice Portugal também reagiu às agressões em Alcochete, em comunicado. A patrocinadora, através do MEO, de vários clubes portugueses e da seleção nacional repudiou "o episódio de violência associado ao futebol português ocorrido" na Academia do Sporting.

A Altice Portugal salientou que "não pode", também pela ligação ao futebol português, "alhear-se dos factos ocorridos esta terça-feira que não representam, de forma alguma, o espírito do Desporto que se quer feito de competição saudável, espetáculo e desportivismo".

"A Altice Portugal reconhece o esforço e dedicação dos mais diversos intervenientes no futebol português e orgulha-se pelos resultados que este tem obtido ao longo dos tempos", lê-se no comunicado, que realça que o futebol português "não merece este tipo de comportamentos e muito menos ser beliscado por atos que em nada se identificam com a linha estratégica e orientadora do nosso País".

A Altice apela a "responsabilidade e responsabilização", pelo sucedido em Alcochete e e redime o futebol português das ações de alguns: "A Altice Portugal sublinha que episódios como o ocorrido no dia de ontem não representam o Futebol, nem o Desporto Português".

[notícia atualizada às 18h05]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Nuno Marques
    17 mai, 2018 Ronfe 17:45
    O probelema do seporteCDP é uma tristeza
  • Nuno
    16 mai, 2018 Ronfe 21:54
    O probelema do seporteCDP é uma tristeza
  • Nuno
    16 mai, 2018 Ronfe 17:58
    O probelema do seporteCDP é uma tristeza