A+ / A-
Futebol

"Absolutamente intolerável". António Costa admite criar autoridade nacional contra a violência

16 mai, 2018 - 17:03

Primeiro-ministro classifica como "intolerável" o caso das agressões a jogadores e equipa técnica do Sporting. António Costa sublinha a importância de fechar época desportiva com realização da final da Taça de Portugal.
A+ / A-

Veja também:


O primeiro-ministro, António Costa, admite que chegou o momento de o Governo avançar para a criação de uma autoridade nacional contra a violência no desporto, não só para que se garanta a realização da final da Taça de Portugal, entre Sporting e Desportivo das Aves mas também para que os atos perpetrados em Alcochete, na terça-feira, não voltem a repetir-se.

"É necessário reforçar medidas e avançar para uma autoridade nacional contra a violência no desporto para agir em conformidade. São necessárias medidas, já não para assegurar a final da Taça mas para que o quadro legislativo impeça que estas situações voltem a repetir-se e o crescendo que tem envenenando toda a época tenha um fim. O futebol é suficientemente importante para adotarmos medidas para o proteger de quem o quer destruir", afirmou o chefe do Executivo, em Sófia, rotulando de "absolutamente intolerável" o sucedido à equipa do Sporting, em Alcochete.

"Tem de haver punição para quem cometeu os atos em Alcochete e assegurar aos jogadores e aos adeptos do Sporting e do Aves que estão todas as condições de segurança asseguradas para a realização da taça. É absolutamente intolerável este crescendo de violência no futebol", prosseguiu, à margem da participação na Cimeira dos Balcãs ocidentais.

"O que é importante é assegurar que a época termina com a realização da final da Taça de Portugal. É o que merecem os jogadores [do Sporting], a quem expresso total solidariedade pelo ato de vandalismo de que foram alvo", concluiu Costa.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Raquel Casal
    17 mai, 2018 Lisboa 00:17
    Triste é que só quando jogadores de futebol são agredidos, uma vez, é que isto é um problema. Medicos são agredidos constantemente, insultados, e nada é feito. Quem diz médicos diz professores, etc. http://omirante.pt/sociedade/2018-05-16-Medico-agredido-por-recusar-dar-baixa-a-utente
  • MASQUEGRACINHA
    16 mai, 2018 TERRADOMEIO 19:00
    Então, e já tem alguém em vistas para ocupar tão ingente(s) cargo(s)?