A+ / A-
Sporting

Ferro Rodrigues "atira-se" a Bruno de Carvalho e defende final da Taça "à porta fechada ou nas Aves"

16 mai, 2018 - 16:44

Presidente da Assembleia da República, sócio do Sporting há 68 anos e ex-membro do Conselho Leonino, não poupa nas críticas ao líder verde e branco e declara: "Não me chocaria que a final da Taça fosse à porta fechada ou nas Aves".
A+ / A-

Veja também:


O presidente da Assembleia da República atribui uma grande fatia das responsabilidades do ataque perpetrado ao plantel de futebol do Sporting ao próprio presidente dos leões, Bruno de Carvalho, que acaba por acusar de colocar em emblema de Alvalade na "miséria".

Ferro Rodrigues, sócio do Sporting há 68 anos e ex-membro do Conselho Leonino, que em abril se demitiu do cargo em rota de colisão com Bruno de Carvalho dispara a toda a linha sobre o líder leonino.

"Não pode ficar impune quem deu passos decisivos para que esta situação gravíssima viesse a acontecer", atirou, referindo-se a Bruno de Carvalho, no parlamento, durante uma tomada de posição oficial sobre o clima de violência que tem vindo a abalar o futebol nacional e que teve o seu momento mais baixo ontem, com a invasão de 50 alegados adeptos do Sporting à academia verde e branca, em Alcochete, agredindo jogadores e equipa técnica dos leões.

Mas Ferro Rodrigues foi mesmo mais longe e, aproveitando o dia em que sobre o Sporting recaem fundadas suspeitas de corrupção ao nível do andebol e do próprio futebol, voltou a visar Bruno de Carvalho, a quem aponta o exercício de uma "perversidade autoritária e totalitária".

"É bom que as autoridades judiciais, sempre prontas para investigar os políticos, investiguem os dirigentes do futebol português e os do Sporting, pela miséria em que o clube está", prosseguiu, sempre em tom confrontacional.

"Final da Taça? Por mim, à porta fechada ou na Vila das Aves"

Pronunciando-se ainda sobre os efeitos do ataque ontem perpetrado à equipa do Sporting e os efeitos para a final da Taça de Portugal, frente ao Desportivo das Aves, no domingo (17h15), o presidente da Assembleia da República questiona a forma relativizada como o país poderá estar a encarar todo este contexto.

"Não se pode partir pra esta preparação para a final da taça como se nada tivesse acontecido e como se fosse apenas um caso de policia. Isto é um caso gravissimo que põe em causa o Sporting, o futebol português e o próprio país", argumentou, deixando ainda uma visão pessoal bem fraturante relativamente à realização da final do Jamor.

"A organização da final da Taça é da responsabilidade da Federação Portuguesa de Futebol. Mas não me chocaria que fosse feita à porta fechada ou na Vila das Aves", concluiu.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • lotus
    18 mai, 2018 lisboa 11:20
    Este ganhou eleições com 93% o PS governa com 32,31% com malabarismos parlamentares.Quem tem mais legitimidade democrática?
  • MASQUEGRACINHA
    16 mai, 2018 TERRADOMEIO 19:05
    Alguém devia de dizer a Ferro Rodrigues para não se enervar tanto, que já não tem idade nem saúde para semelhantes comoções. Talvez lhe fizesse bem ouvir o que diz o Rui Rio, já que não consegue seguir-lhe o exemplo, sobre as mixórdias entre futebóis e política representativa... Mas talvez seja melhor não, não vá dar-lhe alguma coisinha fulminante...
  • Helena Matos
    16 mai, 2018 Coimbra 18:48
    Este lembrou-se de falar agora! Agora q o leão está ferido de morte é q abriu os olhos. Este senhor ouviu os insultos gratuitos de BdC aos adversários e calou-se; ouviu a pressão sobre os árbitros e calou-se; viu os petardos contra Rui Patrício e calou-se; ouviu e leu os insultos ao jogadores e calou-se; viu o vandalismo no balneário em Alcochete e calou-se. Agora então deu em botar faladura barata. As palavras incendiárias de BdC não são de agora e a criatura ainda há pouco mais de um mês recebeu o apoio de uma cambada bem volumosa de seguidores. Toda a gente percebia no q isto ia dar, o homem está absolutamente insane, já nao diz nem faz coisa com coisa há mto tempo. Quem é q o segurou até hoje? E agora toca a dar-lhe uns chutos cobardes? Q raio de cegueira está a dar a esta malta q nao vê nada (e até insulta quem já previa a coisa) e de repente passa a ver tudo clarinho e toca de bater no ceguinho? Foi assim com JS, é assim com BdC... Enfim...