A+ / A-

Marie Chouinard dança "O Jardim das Delícias" de Bosch em Lisboa

15 mai, 2018 - 08:43

Na coreografia, a representação do corpo humano vai ganhando múltiplas dimensões na sua relação com a dinâmica do gesto, recorrendo ao vídeo, à voz, à poesia visual e a próteses.
A+ / A-

Sobe ao palco do Centro Cultural de Belém (CCB), a 18 e 19 de maio, a versão para dança da pintura "Jardim das Delícias", de Hieronymus Bosch, criada pela coreógrafa Marie Chouinard.

Integrado no Ciclo Hieronymus Bosch, o espetáculo lança mão de experiências artísticas com vários suportes, "como hipóteses de descoberta do paradoxo da vida, na qual a beleza e a violência podem ocorrer ao mesmo tempo", de acordo com o texto online sobre a peça.

Na coreografia, a representação do corpo humano vai ganhando múltiplas dimensões na sua relação com a dinâmica do gesto, recorrendo ao vídeo, à voz, à poesia visual, a próteses, e à manipulação em tempo real de som e imagem.

Nesta peça diretamente inspirada no "Jardim das Delícias", de Bosch, Chouinard "procede a uma leitura virtuosa da pintura, em que a história da humanidade parece atravessar os corpos dos bailarinos, pondo em evidência o limite da representação figurativa nos movimentos coreográficos".

Marie Chouinard assina a coreografia, a cenografia, o vídeo, o desenho de luz, os figurinos e adereços, e Louis Dufort a música original.

O espetáculo foi criado no Theatherfestival Boulevard, em Hertogenbosch, na Holanda, em 2016. Uma produção Compagnie Marie Chouinard, em coprodução com a Fundação Hieronymus Bosch 500, na Holanda, que assinala o 500.º aniversário da morte do pintor.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.