A+ / A-

Investimento associado a “vistos gold” cai 18,4% em abril

11 mai, 2018 - 13:36

Desde a criação deste instrumento, foram atribuídos mais de seis mil "vistos gold". A maioria é obtida por via da compra de imóveis.
A+ / A-

O investimento captado através dos "vistos gold" caiu 18,4% em abril, face a igual mês de 2017, para 63,6 milhões de euros, de acordo com os dados estatísticos do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

Em abril, o investimento resultante da Autorização de Residência para a atividade de Investimento (ARI), como também são conhecidos os "vistos gold", atingiu os 63.647.583,14 euros, menos 18,4% do que em igual mês do ano passado (78.069.068 euros).

Face a março, o investimento caiu 38,4%, segundo os dados estatísticos do SEF.

Do total do montante captado em abril, a maior parte corresponde à aquisição de bens imóveis (54.901.536,14 euros), com a transferência de capital a captar 8.746.047 euros.

No mês passado foram concedidos 109 vistos, dos quais 100 por via do critério de aquisição de bens imóveis. Do total destes últimos, 11 foram concedidos através de compra de imóveis para reabilitação urbana.

Até final de abril tinham sido concedidos um total de 148 ARI por via da compra de imóveis para reabilitação, sendo que o primeiro foi concedido em julho de 2016.

A transferência de capital foi responsável pela atribuição de oito vistos dourados, com o requisito da criação de, pelo menos, 10 postos de trabalho a ser responsável pela concessão de uma ARI.

Nos primeiros quatro meses do ano, o investimento resultante dos "vistos gold" totalizou 357.542.225,24 euros, uma queda de 30% face aos 511.326.231 euros registados em igual período de 2017.

Em termos acumulados - desde que estes vistos começaram a ser atribuídos, em 8 de outubro de 2012, até abril último -, o investimento total captado ascende a 3.768.808.067,63 euros, dos quais 356.433.221,20 euros por transferência de capital e 3.412.374.846,43 euros pela compra de imóveis.

Desde a criação deste instrumento, que visa a captação de investimento, foram atribuídos 6.159 ARI: dois em 2012, 494 em 2013, 1.526 em 2014, 766 em 2015, 1.414 em 2016, 1.351 em 2017 e 606 em 2018.

Em termos acumulados, desde a sua criação até abril, foram concedidos 5.816 vistos pelo requisito da aquisição de bens imóveis, 332 por transferência de capital, e 11 pela criação de, pelo menos, 10 postos de trabalho.

A China lidera a lista de ARI atribuídas (3.805 até abril), seguida do Brasil (538), África do Sul (243), Rússia (215) e Turquia (202).

As novas regras para a obtenção de "vistos gold", que alargaram os critérios de investimento para cidadãos fora da União Europeia a áreas como reabilitação urbana e ciência, entre outras, entraram em vigor em 03 de setembro de 2015.

Desde 2013 foram atribuídas 10.396 autorizações de residência a familiares reagrupados: 576 em 2013, 2.395 em 2014, 1.322 em 2015, 2.344 em 2016, 2.678 em 2017 e 1.081 em 2018.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.