A+ / A-

Toni: "Ciclo Rui Vitória no Benfica não está fechado"

04 mai, 2018 - 12:45

Antiga glória dos encarnados projeta, também, o dérbi deste sábado com o Sporting.
A+ / A-

Toni, antigo jogador e treinador do Benfica, atribui mérito ao trabalho que Rui Vitória tem desenvolvido no clube e não vê que esta seja a altura para colocar um ponto final na ligação do técnico.

“Os primeiros dois anos de Rui Vitória foram de êxitos e de afirmação. Esta tem sido uma época difícil para o Benfica e para o próprio Rui Vitória. Penso que ainda não há ciclos fechados em relação ao Rui Vitória. Mas as decisões têm de ser tomadas depois do final da época e tem de se fazer uma análise", defende Toni, em entrevista à Renascença.

O jornal "A Bola" avança, esta sexta-feira, que Vitória tem um convite para treinar o Al-Hilal, da Arábia Saudita, e fala de uma proposta milionária. No caso do treinador sair, Toni considera que os benfiquistas devem "agradecer por aquilo que ele fez durante estes três anos". Caso continue, "tem de se preparar a próxima época de forma diferente da que se preparou esta”, contrapôs.

Dérbi sem favorito

Numa projeção ao dérbi de Lisboa, deste sábado, Toni reconhece que o Sporting está à frente do Benfica no "fator casa, no fator psicológico e na confiança", mas não entrega a vitória aos leões.

"O dérbi tem sempre incerteza no resultado, independentemente do momento que cada uma das equipas viva", referiu, acrescentando que "Bas Dost e Bruno Fernandes, de um lado, e Salvio e Jonas, se jogarem, do outro, são os jogadores que podem decidir o desafio". "Aliás, o Bruno Fernandes é o melhor jogador deste campeonato", concluiu.

O Sporting-Benfica, a contar para a jornada 33 do campeonato, realiza-se este sábado, às 20h30. O jogo tem relato na Renascença e acompanhamento ao minuto em rr.sapo.pt.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.